segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Omelete de Araruta

MASSA:
6 ovos
5 colheres (sopa) de araruta
1 colher (sopa) de queijo ralado
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 colher (sopa) de margarina
Meia xícara de leite de coco
1 pitada de sal
RECHEIO:
2 xícaras de carne moída e temperada.
MODO DE FAZER:
Coloque na batedeira as claras e bata em neve. Acrescente as gemas e continue batendo. Acrescente a araruta e vá batendo. Coloque o queijo, a margarina, o sal e o leite e por último o fermento.
Coloque a frigideira em fogo brando com óleo, despeje a massa deixe uns 3 minutos e coloque o recheio e dobre a omelete. Deixe dourar os dois lados
Indicação: Rosangela Lemos

Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

domingo, 30 de agosto de 2009

Rosquinhas de Araruta

Ingredientes:
· 3 ovos
· ½ lata de creme de leite
· 150 g de manteiga
· 1 colher (sopa) de fermento em pó
· ½ colher (sopa) de casca de limão ralada
· 1 xícara (chá) de açúcar
· 1½ xícara (chá) de farinha de trigo
· 500 g de araruta

Preparo da Receita

Numa tigela misture todos os ingredientes, até obter uma massa bem macia, que não grude nas mãos. Retire pequenas porções da massa e enrole cordões com cerca de 8 cm, finos como um lápis.Feche os cordões fazendo as rosquinhas. Coloque-as em assadeiras untadas com manteiga Itambé e leve ao forno pré aquecido com temperatura média (180°c), por 15 minutos ou até dourar levemente. Depois de frias guarde em potes bem vedados.
Rendimento da receita: 80 unidades.
Fonte: Itambé

Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Biscoito de Araruta da Vó Victoria

Para adquirir a Legitima Fécula e Mudas de Araruta acesse o site Pague com desconto de 10% usando o Cupom de Desconto nº 472836 1/2 kg de araruta
3 xícaras de chá de farinha de trigo
2 1/2 xícaras de chá de açúcar
3 ovos
1 xícara de manteiga sem sal
1 colher de sopa de fermento químico
1 xícara de café de leite
1 pitada de sal

Misturar os ingredientes, moldar os biscoitos e assar em forno médio alto. Não deixar escurecer, devem ser tirados logo que assados para ficarem bem branquinhos.

Indicação da Receita: Thais Cappellano

Para adquirir a Legitima Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: Pague com desconto de 10% usando o Cupom de Desconto nº 472836

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Revitalização do cultivo da Araruta no Recôncavo da Bahia - Veja como tudo começou.

Agricultores do Recôncavo voltarão a cultivar a araruta
Famílias tradicionais do Recôncavo voltarão, em breve, a cultivar uma planta que, por muito tempo, serviu de base alimentar e, na cultura popular, povoou a infância de gerações na região: a araruta, que tem o nome científico de Maranta arundinacea. A raiz dessa planta foi muito procurada no passado, para produção de um polvilho básico na preparação de papa para recém nascidos, mingaus, biscoitos e bolos. Apesar da tradição e do sabor inigualável, foi substituída por produtos da indústria alimentícia e, sem o amparo industrial, cedeu para o polvilho de mandioca e a farinha de trigo e de milho.
A araruta não contém glúten, uma substância não-recomendada aos celíacos, pessoas impedidas de consumir trigo, aveia, cevada e centeio – que a apresentam, após eliminado o amido. No entanto, a araruta, que é produzida de forma artesanal no País, não integra o processo industrial das massas, embora comece a despertar o interesse da indústria produtora de amido no Brasil, devido às suas propriedades diferenciadas.
No Sítio Bonsucesso, na zona rural do município de Conceição do Almeida, com orientação técnica de um engenheiro agrônomo, dois pequenos produtores iniciaram o cultivo da araruta com vistas ao aproveitamento comercial da fécula, que pode ser industrializada da mesma forma que a mandioca.
São 100 kg de araruta para produzir 18 kg de fécula. Da família do gengibre, a araruta produz um rizoma rico em amido, de fácil digestão. Deste rizoma, fibroso, a extração do amido é nos moldes do que é feito com a mandioca, para obtenção do polvilho.Além de o polvilho de araruta ser raro na região, o cultivo da planta deixou de ser comum. “O mingau da araruta é apreciado no meio rural, mas perdeu-se o costume, pela dificuldade de encontrar a fécula. A araruta, além de nutritiva, tem valor medicinal. Estamos fazendo os primeiros testes com adubo orgânico”, ressaltou o pequeno agricultor Pedro Coni.
A araruta era cultivada pelos índios no Brasil antes da chegada dos portugueses. Nas últimas décadas o cultivo da planta entrou em declínio, devido à concorrência com a fécula de mandioca, mais fácil de ser obtida. Como resultado, a araruta deixou de ser produzida em quase todo o País e entrou em extinção em algumas comunidades indígenas.DONA JOVEM – Em todo o Estado da Bahia, uma das poucas produtoras que ainda cultivam a araruta é a agricultora Jovelina Fagundes dos Santos, de 71 anos. Dona Jovem, como é conhecida na região de Dom Macedo Costa, iniciou o plantio no Sítio Novo Riachão, com oito pés da planta, em 1982. Na época ela colheu 5 kg de raiz.
“Com ralo de lata, fazia o preparo caseiro do polvilho e, seguindo receitas, com resultados deliciosas, produzia mingau, bolo, biscoitos e vendia a farinha à vizinhança. Quem não podia pagar, trocava por galinha, ovos. Aumentei a produção da fécula e muita gente doente começou a procurar, para fazer mingau”, contou.Dona Jovem chegou a colher duas cargas de cestos (panacum) carregados de raiz da araruta.
“Vendia três litros da goma. Em um ano fiz 240 litros. Como só eu plantava, distribuí muitas mudas e raiz, mas, hoje, não se encontra quem cultive. Eu ganhei a primeira muda de uma tia do meu esposo, há quase 30 anos. Hoje, a produção é pequena e só faço a fécula quando encomendam, porque dá muito trabalho”, garante.
Foi Dona Jovem quem forneceu as mudas de araruta aos agricultores Carlos de Andrade e Pedro Coni, que começaram a plantar como forma de resgatar o cultivo. No ano passado, os dois receberam 20 mudas, depois mais 40, para começar o primeiro ensaio, um teste com adubo orgânico. “A produção é orgânica, o investimento é barato, o bagaço serve para compostagem e a araruta se adapta bem ao clima.
Nosso objetivo é incentivar o cultivo para o desenvolvimento local já que é uma cultura promissora”, garante Carlos de Andrade. Segundo Pedro Coni, o interesse no resgate do cultivo da araruta é buscar alternativa de emprego e renda para os pequenos agricultores. “Estamos à disposição das instituições financeiras para parceria para podermos expandir o plantio da araruta na região e incentivar o pequeno agricultor a plantar”, assegura.“Ela é uma cultura rústica, exige pouco manejo e tem ciclo anual. A colheita é maio-setembro. Plantada em períodos chuvosos”, explica o agrônomo Ivan de Assis.
Jornal A Tarde (20/08/2007)
CRISTINA SANTOS PITA

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Café X Câncer

Pesquisadores japoneses descobriram que o café pode ajudar a prevenir o tipo mais comum de câncer de fígado, indica um estudo divulgado hoje nos Estados Unidos.O estudo, feito com mais de 90 mil japoneses, constatou que os que bebiam café todos ou quase todos os dias corriam metade dos riscos de contrair câncer de fígado do que os que nunca o bebiam.O efeito protetor foi observado em quem bebia uma ou duas xícaras de café por dia e aumentava quando a dose era de três ou quatro xícaras.Depois de estudos com animais terem sugerido uma associação entre o café e o câncer de fígado, a equipe de investigadores, chefiada por Monami Inoue, do Centro Nacional do Câncer de Tóquio, analisou um estudo de saúde pública feito durante dez anos para determinar o consumo de café em pacientes com câncer de fígado e pessoas sem câncer.A análise constatou que a probabilidade de ocorrência da doença em pessoas que nunca ou quase nunca bebiam café era de 547,2 casos por 100 mil pessoas durante dez anos.Em contraste, o risco de quem bebia café diariamente era de 214,6 por 100 mil, indica o relatório dos investigadores, publicado na edição desta semana do "Journal of the National Cancer Institute".O motivo da redução de casos não é claro. Segundo os investigadores, o café contém grandes quantidades de antioxidantes -- e vários estudos feitos com animais indicam que esses compostos têm potencial para inibir o câncer do fígado.No mesmo estudo, a equipe observou também os efeitos do chá verde, que contém outros antioxidantes, mas não encontrou nenhuma relação entre o seu consumo e o câncer.
http://www1.folha.uol.com.br/folha/ciencia/ult306u12930.shtml

Café para prevenir mal de Parkinson

Estudos recentes indicam que o consumo de café pode ajudar na prevenção do mal de Parkinson. A doença causa tremores musculares e fraqueza e afeta cerca de uma pessoa em cada 200, em todo o mundo, sendo mais comum em idosos. De acordo com pesquisas divulgadas pela Sociedade Paulista de Psiquiatria Clínica, a incidência do mal de Parkinson em pessoas que consumiam cinco ou mais xícaras de café por dia é cerca de cinco vezes menor do que em quem não consome a bebida. O médico colombiano Manuel Patarroy, doutor honoris Causa da Universidade da Costa Rica (UCR), corrobora com os resultados. "Sabe-se, entre outras coisas, que se a pessoa tomou café, o aparecimento do (mal de) Parkinson demora de cinco a oito anos em relação àquelas que nunca tomaram café", disse o médico em entrevista à agência AFP. A explicação é que o café tem substâncias como os ácidos ferúlicos, que têm a capacidade de "chupar" ou remover as substâncias tóxicas geradas no organismo em conseqüência do metabolismo natural das células, que liberam peróxido de hidrogênio, radicais livres de oxigênio, óxido nitroso e outras substâncias nocivas.
http://saude.terra.com.br/interna/0,,OI375961-EI1497,00.html

Governador do Estado da Bahia, Jacques Wagner e o Secretario de Agricultura Roberto Muniz degustando um delicioso mingau de Araruta



Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

A Araruta continua em destaque


No ultimo dia 25 de julho na feira livre de Conceição do Almeida, o Sr. Pedro Coni fez mais uma vez a distribuição do mingau da fécula da Araruta com grande sucesso, todos que passavam ou que estavam por perto queriam degustar o delicioso mingau de Araruta.
Dona Gracinha disse que nunca viu igual e que além de servir como alimento é medicinal. Já Dona Elizabete, professora de corte e costura, diz: “ para mim é um ótimo alimento, a Araruta é demais”. Dona Maria Aleluia moradora da localidade do Bebedouro ficou encantada com o mingau da fécula. “Essa é a segunda vez que degusto, estou satisfeito em saber que existe essa Araruta”, afirmou Sr. Manoel Oliveira. O Sr. Antonio Fróes revelou ao Jornal Fama que em algum tempo passado ele possuía muita Araruta, mas não sabia do valor real e jogava tudo fora, hoje depois que Pedro Coni o alertou que a Araruta é uma planta preciosa, ele a está cultivando, e muitas outras pessoas também.
Dona Maria das Graças Sobral é professora e disse: o mingau da Araruta é muito importante é muito rico em nutrientes, é cicatrizante e não causa danos ao estomago e nem ao intestino. O professor Roque Leal diz que foi curado de REFLUXO e que foi Dinho Coni que indicou.
Sr. Lauro Alves presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Conceição do Almeida, fez uma analise da Araruta e relata que até os médicos estão indicando como forma medicinal.
A Irmã Violeta disse que o mingau é leve, saboroso e inexplicável, é ótimo, concluiu a freira.
Pedro Coni diz que a degustação do mingau na feira livre já aconteceu por várias vezes. Ele diz: “ proporcionei a distribuição do mingau da Araruta na Feira livre a fim de incentivar as pessoas do campo a cultivarem e degustarem o mingau. Apresentamos um produto novo o qual teve uma ótima aceitação no mercado, a farinha da Araruta, a diferença é que a farinha é subproduto da Araruta e a fécula é o DIAMANTE.
No futuro iremos fazer uma pesquisa para saber se há alguma diferença de nutrientes entre a fécula e a farinha. As pessoas só deram nota 10 à degustação e para mim é muito gratificante saber que sou a pessoa que praticamente fez a descoberta do resgate do plantio da Araruta, por morar na Zona Rural abracei a causa e graças a Deus está dando certo. No dia 10 de setembro iremos realizar o Dia de Campo falando sobre a Araruta, onde estamos trazendo uma nutricionista de São Paulo que possui uma coluna na Revista Caras, o Dr. Antonio Sturaro que é um médico pediatra que prescreve sobre a Araruta, Além do pessoal da EBDA e EMBRAPA. Quero frisar que ainda não temos o apoio do Poder Público Municipal, estamos buscando recursos do Governo do Estado. O governador Jacques Wagner já aprovou o projeto e estamos regularizando a nossa associação para alcançar esses recursos. Agradeço ao presidente da Câmara de Vereadores de Conceição do Almeida e ao Vereador Dolfo Coni que tem colaborado com esse projeto e também ao Jornal Fama que está sempre divulgando essas ações”.
Reportagem Publicada no Jornal Fama de 06/08/2009.

Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

POR QUE TOMAR O CHÁ DE AMORA

Ajude a manter nosso Blog.






O chá de amora possui propriedades que ajudam a manter o equilíbrio do organismo, possui cálcio , potássio , magnésio , ferro , proteínas, zinco e fibras.
O chá de amora é um alimento funcional, não é um medicamento, no entanto seu uso está associado ao controle natural de algumas enfermidades como : diabetes, obesidade, ossos, rins, fígado e circulação.
Bastante apreciado pelos asiáticos, especialmente pelos japoneses, o chá de amora é tema de estudos e pesquisas pelo Ministério da Saúde do Japão. Seus resultados com pesquisas feitas em ratos, surpreenderam comprovando que o chá de amora melhora o funcionamento do fígado e dos rins, diminui a pressão arterial e a taxa de glicemia e é diurético.

Algumas sugestões de uso, baseadas na tradição popular;
MANUTENÇÃO DA SAÚDE
REGIME (OBESIDADE)
CRIANÇAS
CALVICE

Para auxiliar na perda de peso:
Toma o chá diariamente , use como água , fazendo uma dieta para emagrecimento o resultado será muito mais seguro.
Para crianças: Misturar o chá de amora ao suco de frutas , uva por exemplo ou frutas regionais.
Para calvície: Tomar o chá durante 6 meses , há relatos de pessoas que obtiveram excelentes resultados.
Sugestão de uso: 2 a 3 colheres das de sopa para 1 litro de água. Ferver por cerca de 5 a 10 minutos e coar. Servir natural quente ou gelada durante o dia.
Fonte de informação: VIDA PLEMA.

Ajude a manter nosso blog funcionando.




terça-feira, 4 de agosto de 2009

Dia de Campo - Tema:Araruta


Acontecerá no dia 10 de Setembro de 2009 um dia de Campo na fazenda Gurgel em Conceição do Almeida-Ba. Este evento será realizado pela EBDA, EMBRAPA e a APORBA, representada pelo seu presidente Pedro Coni (Dinho Coni).
Além de palestrantes renomados , teremos a presença tão esperada de Neide Rigo, colaboradora que vem nos ajudando a divulgar a Araruta para todo o Brasil.
PROGRAMAÇÃO OFICIAL DO EVENTO.
8:00 h - Inscrição dos participantes
8:30 h - Cerimônia de Abertura do Evento ( Gerência Regional da EBDA de Cruz das Almas)
9:00 h - 12:00 h - Palestra sequenciada:
HISTÓRICO DA PLANTA E DO CULTIVO- Eng. Agr.M.Sc. Jorge Silveira - EBDA
CULTIVO DA ARARUTA - Eng. Agr. D.Sc.Jaeveson da Silva - Pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical.
PROCESSAMENTO AGROINDUSTRIAL E CASEIRO - Sr. Pedro Coni ( Produtor de araruta e Presidente da APORBA (Associação dos Produtores Orgânicos do Reconcâvo Baiano)
COMERCIALIZAÇÃO - Eng. Agr. Adelmo Pinheiro (EBDA)
USO DA ARARUTA DA CULINÁRIA - Sra. Neide Rigo ( Nutricionista, colunista da Revista Caras e editora do BLOG COME-SE)
USO DA ARARUTA NA MEDICINA - Dr. Sturaro ( médico pediatra de Salvador-Ba com ampla experiencia no uso da araruta na pediatria.
11:30 h - Visitação de área cultivada
12:00 h - Almoço e encerramento do evento.


Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

Plantas e Ervas medicinais

Ajude nosso Blog.






ABACATEIRO – As folhas e as frutas são ricas em proteínas e vitaminas. É diurético, estomáquico, anti-sifilítico. Combate o artritismo e a gota, calmante de dores, elimina urina, cálculos renais e biliares. Melhora os rins e a bexiga. É preferível usar o chá das folhas secas, porque as verdes são estimulantes e aumentam as palpitações cardíacas. O caroço ralado e preparado em álcool serve para fricções contra o reumatismo e nevralgias; e, torrado, o pó (uma colher de chá), combate a diarréia, gases intestinais e os vermes. A massa do fruto ou o suco do caroço são tônicos do couro cabeludo; melhoram os cabelos e têm poder cicatrizante notável.

AGONIADA – Atuante nas histerias, na asma, na menstruação difícil, nas febres intermitentes, clorose e adenite. Substituta da quinina.

ALCACHOFRA – Enérgico diurético, eliminador do ácido úrico, do reumatismo e das febres: nos distúrbios hepáticos e digestivos; aumenta a secreção biliar, a flor é boa salada. Faz baixar a pressão arterial. Evitar seu uso durante o período de lactação.

ALFAVACA – O chá é diurético, estimulante, sudorífico; prepara-se para gargarejos nas dores de aftas; ajuda o estômago, os intestinos e elimina a areia dos rins. Muito usada para banhos, emplastos e bafos contra inflamações dos testículos, reumatismo, paralisias, pernas inchadas.

ALFAZEMA – Anúria, amenorréia, asma, afecções do fígado e baço; nervosismo, dor de cabeça, neurose cardíaca, ventuosidade. As mulheres têm nela um regulador das menstruações. Sua essência combate piolhos e outras parasitas.

AMOR-PERFEITO – Conhecida também com o nome: flor-da-trindade, violeta de três cores. Os seus valores terapêuticos são: purificador do sangue, algo laxante, atua sobre as glândulas linfáticas, mau funcionamento dos rins com retenção de líquidos (edema). O povo faz uso deste medicamento na crosta láctea das crianças, eczema que dá no rosto e na cabeça com coceira. Usado contra a vontade contínua de urinar, emissão abundante de urina fétida, palpitações do coração, poluições noturnas com sonhos que causam inquietação. Para as indicações acima usa-se o chá com 10 g de flores ou 20 g de folhas para um litro de água a ferver, 3 a 4 xícaras por dia.

AMOR–DO–CAMPO – Ainda com o nome de amor-agarrado, é usado na medicina como depurativo do sangue, diurético, elimina corrimento da uretra e da bexiga, rins e doenças do fígado. É benéfica em aplicações em moléstias de pele como herpes e impigens.

ANIS – Chamado de "Erva-doce". Chá de uma colher de semente combate: cólicas das crianças, diarréia crônica; provoca sono, evita desmaios, aumenta o leite das mães; é digestivo e contra azia. Tem ação sobre o cérebro, facilitando trabalhos intelectuais. Aumenta a urina; estomacal e emenagogo.

APERTA-RUÃO – Esta planta é fortemente adstringente. Externamente serve seus cozimento para lavar feridas, em banhos, fazer bochechos. Combate o mau hálito, diarréia, gonorréia e males do fígado.

ARARUTA – É do rizoma que se extrai uma fécula branca, a tapioca comercial, empregada nas confeitarias, na confecção de biscoitos, bolos e doces. Seu mingau fortalece os fracos, crianças e idosos. É muito recomendado para as crianças com problemas intestinais, dispepsias. Aplica-se também em feridas purulentas; é contraveneno de cobra.

ARNICA – Nos traumatismos, golpes e ferimentos; machucaduras; aplicar e tomar; nevralgias; anemia; coqueluche; paralisia; hemorragias e vias urinárias; trombose; em caso de derrame, reabsorve o sangue. O povo chama a várias ervas com este nome, mas todas tem propriedades idênticas.

AROEIRA – Não é aquela que causa alergias. Indicada para banhos no reumatismo, dor ciática, diarréias e disenterias; é adstringente. A casca é de valor contra as feridas, tumores, inflamações em geral, hemorragias internas, cicatrizante e problemas respiratórios. Os jesuítas preparavam com a resina o famoso bálsamo das missões, anacauita é boa também.

ARTEMÍSIA- Bom para o sistema nervoso, anemia, fraqueza em geral, fígado; provoca menstruações suprimidas, afecções uterinas; elimina gases; combate a verminose (chá das flores). O chá de artemísia, tomado durante oito dias antes do parto, aumenta as secreções das mucosas genitais e facilita o parto.

ASSA-PEIXE, MATA-CAMPO – Contra a gripe pulmonar, tosses rebeldes, bronquites e hemorróidas; em banhos nas afecções do útero; alivia pontadas, dores no peito e nas costas, amarelão (raiz). O cozimento da raiz serve para estancar sangue, desfazer golpes e machucaduras.

BARDANA – Provoca suor; diurética, aumenta a urina e é ótimo contra cálculos renais, moléstias da pele; grande depurativo do sangue, do fígado, dos rins; remédio anti-sifilítico; folhas, untadas com azeite ou só seu suco, aplica-se sobre feridas, reumatismo, ajuda o crescimento e evita a queda do cabelo.

BOLDO DO CHILE – É tônico; afecções e cálculos do fígado, prisão de ventre, gases intestinais, digestão difícil; dá sono suave; febre; três xícaras por dia. O boldo-do-brasil é de diferentes propriedades, forte calmante e é uma droga (moderação no uso). Veja a palavra falso-boldo.

CALÊNDULA, MARGARIDA-DOURADA, MAL-ME-QUER – É excitante, expectorante, antiespasmódica, anti-abortiva, fortalece o útero; ótimo remédio na idade crítica, nas anemias nervosas; o suco das folhas se aplica sobre calos, verrugas, pólipos e internamente como chá. Externamente é um poderoso antisséptico, contra inflamações das vistas, feridas e chagas cancerosas, dor de garganta, icterícia; combate qualquer alergia. São muito usados os sabonetes e as pomadas de calêndula.

CAMOMILA – Indigestões, gases, debilidades do estômago, falta de apetite, cólicas, histerismo; contra vermes intestinais, doenças do útero e dos ovários; é tônica.

CANA-DO-BREJO – Sudorífica; diurética; na sífilis; pedras na bexiga; inflamações dos rins; falta de regras; combate a arteriosclerose. Usam-se as raízes em pó para em cataplasma curar hérnias, inchaços e contusões.

CAPIM-CIDREIRA, CAPIM-CIDRÓ, CAPIM-LIMÃO – Sedativo; faz suar; combate gases intestinais; tosse, perturbações urinárias, histerismo; tomá-lo com muita freqüência enfraquece a pessoa. Veja ainda "Erva-Cidreira".

CARDOMOMO – É uma espécie de cana, como o gengibre. O povo comumente chama esta planta de noz-moscada, mas não é. A semente, que raramente dá, tem o gosto fraco de noz-moscada. Os egípcios a mascavam para conservar os dentes brancos e a boca aromática. Os romanos a usavam como condimento digestivo e para aromatizar e para aromatizar licores. O chá das folhas estimula o apetite, alivia gases intestinais, normaliza distúrbios gástricos. É um auxiliar de tempero para dar melhor gosto aos alimentos.

CARQUEJA – Desobstruente do fígado; febrífuga; contra anemia, fraqueza intestinal e perda de sangue: 10 g de carqueja, 10 g de fedegoso, 4 folhas de laranja e 10 g de sal e coar, é um remédio contra tosse. Útil na diabete. É estomacal e cura inflamações das vias urinárias, baço, bexiga e rins, chagas venéreas e leprosas.

CATUABA – Tônica na falta de potência sexual, neurastenia, sono agitado, memória fraca; estimulante, aperiente, fortalece as pessoas esgotadas e fracas em geral.

CAVALINHA – Chamada também de cauda-de-cavalo, rabo-de-cavalo. Cresce de preferência nos terrenos brejosos, à beira dos riachos. São conhecidas umas 30 espécies. Contém sílica em grande quantidade. É remineralizante do organismo depauperado, de modo especial, para os tuberculosos e gente que sofre dos pulmões. Possui virtudes, propriedades hemostáticas, diuréticas, digestivas, depurativas. Tem ainda indicações contra a tuberculose, doenças dos ossos, com úlceras gástricas e intestinal, perdas de sangue (reto, nariz e boca), ajuda no tratamento das moléstias da bexiga e dos rins, incontinência noturna da urina das crianças e pessoas de idade. O Pe. Kneipp em sua medicina natural tinha a cavalinha na mais alta consideração. Prepara-se um chá com 20 a 50 g por litro e toma-se 3 a 4 xícaras por dia.

CHAPÉU-DE-COURO, CHÁ-MINEIRO – Contra moléstias da pele, reumatismo, artritismo, sífilis, afecções dos rins e bexiga; depurativo do sangue. Ajuda a baixar a pressão alta. Evita a arteriosclerose. O rizoma triturado usa-se aplicação sobre hérnia.

COMINHO – Usado como condimento é praticamente como o anis. É carminativo (combate os gases), diurético, estomocal, provoca o mênstruo. Em cataplasma faz desinflamar os seios e os testículos. Dose normal: 3 g por xícara. Há povos que o usam para aromatizar queijos e pães.

CONFREI, CONSÓLIDA, CONSOLDA – Erva rica em proteínas, ótimo fortificante, remineralizante, útil nas anemias, aumenta os glóbulos vermelhos. Ativa o crescimento das células, fortalece os tecidos da pele. Pode-se tomar seu suco, como chá, ou em salada. Como remédio, ainda tem aplicações externas para curar feridas, como cicatrizantes de cortes, queimaduras, fraturas de ossos (aplica-se a massa da raiz junto com as ataduras); internamente: úlceras e inflamações dos intestinos, ovários, rins e bexiga, hemorróidas e hemorragias internas. Pode-se associar com outras ervas curativas como tansagem. Não aconselhamos seu uso interno por longo tempo continuado.

CRAVO-DA-ÍNDIA – Excitante aromático; alivia dor de dente, digestivo, nas fraquezas sexuais; contra gases, promove fluxo menstrual.

DENTE-DE-LEÃO, AMOR-DOS-HOMENS – Usado desde a antiguidade nas doenças do fígado e dos rins; depurativo do sangue e melhora o sangue fraco, o apetite, combate gases intestinais, prisão de ventre; cura feridas (o leite), câncer da bexiga; benéfica contra o diabete; seu suco tomado em água é um vantajoso fortificante dos nervos, do cérebro e das vistas; rico em vitaminas e sais minerais. Da raiz torrada se faz um saudável café.

DOURADINHA-DO-CAMPO – Diurético, eficiente nas dificuldades de urinar, inflamações da bexiga e elimina as pedras. Cura as endemas e cremas. Benéfica nas afecções pulmonares, bronquites e tosses, como para combater a sífilis e amolecer tumores.

ENDRO – Combate o soluço e ânsias de vômito (tomar o chá quente). A infusão das sementes para bochechos e gargarejos; cura as inflamações da garganta e da boca. Seu chá, tomado após as refeições, alivia dores intestinais, gases e hiperacidez do estômago. Aumenta o leite das mães. Semelhante ao funcho.

ERVA-CIDREIRA, MELISSA – Veja também a palavra "Capim-cidreira". Afecções do estômago, nervos insônia, dores, desmaios, palpitações do coração, resfriados, contra gases; folhas secas colocadas sobre as pálpebras aliviam a dor.

ERVA-DE-BICHO OU PIMENTA D’ÁGUA – Diurética; hemorragias gástricas, varizes, aperiente, na falta de menstruação, para clisteres e em banhos contra hemorróidas, vermes e disenterias sangüinolentas; afecções das vias urinárias.

ERVA-DE–PASSARINHO – As folhas e flores contra: diabetes, histeria, hemorragias, feridas (lavar), pneumonia, arteriosclerose, asma, afecções da pela, frieiras, úlceras e moléstias uterinas. Remédio para baixar a pressão do sangue. Exerce ação tônica-sedativa sobre o coração e é eficiente na idade crítica, transtornos nervosos das mulheres e mesmo em casos de câncer. Iniciar com dose fraca.

ERVA-DE-SANTA-MARIA OU ERVA-DE-BICHA – 40 espécies. Poderoso vermífugo, 1 colher de semente ou feito chá por dose, ou chá das folhas em jejum; combate doenças nervosas, hemorróidas, varizes, dores, indigestão; o suco (duas colheres) cura manchas dos pulmões, facilita menstruações; toma-se ao fraturar ossos. Contra vermes, toma-se 2 dias seguidos de manhã ou à noite. É eficaz na angina do peito, palpitações do coração, má circulação, sono agitado, zumbido nos ouvidos.

ERVA-MATE – O chimarrão reanima as forças corporais, estimulante do cérebro, resistência a fadiga, ativa a circulação. Mate cozido é bom para lavar feridas, desinfetante, contra insônia, sudorífica, efeito bom para o fígado e os rins. Contém cafeína, por isso, vicia e, tomando demais, ataca os nervos.

ESPINHEIRA-SANTA, MAYTENUS - Ulcerações do estômago, afecções da pele, feridas, desinfetante, cicatrizante, bom para os rins, acalma dores, neutraliza o ácido, remédio de grande valor. Indicada para corrigir os viciados em álcool, 1 litro por dia 3 semanas seguidas. Diminui o leite materno em mulheres que amamentam.

EUCALIPTO – Antiespasmódico. Nevrites, combate as febres, gripes, diabete, bronquite, asma, gangrena pulmonar, males da bexiga, dor das cadeiras, reumatismo em fricções. Mascar suas folhas alivia a dor e inflamação da garganta. É anti-séptica.

FUNCHO – É semelhante à erva-doce, anis; aperiente, contra gases, digestivo, bom para crianças, raiz é diurética, aumenta o leite das mães, afecções das vias urinárias. Guarde sementes secas em casa.

GERGELIM – Planta asiática, aclimatada no Brasil. As sementes torradas servem para fazer bolos de agradável sabor. O óleo de gergelim é de elevado poder nutritivo, tônico nervino, consumido no mundo inteiro como alimento. Para as mulheres tem efeitos abortivos e em geral é laxativo. Tem ação afrodisíaca. O seu óleo raramente fica rançoso. Aplica-se nas dores reumáticas e tumores. Ainda é recomendado nas queimaduras, dor de ouvido e clisteres.

GERVÃO – Dores do fígado e estômago, febres, prisão de ventre; diurético; lavar a cabeça com o cozimento, facilita a menstruação, tônico estimulante; o suco com sal aplica-se sobre tumores e furúnculos.

GINSENG – Planta originária da Coréia e Manchúria. A planta selvagem que contém as melhores propriedades medicinais. A medicina chinesa antiga vê no jinsão uma valiosa panacéia capaz de curar inúmeras doenças, restabelecer a vitalidade física, mental e genésica. Afrodisíaco e tônico. Utiliza-se a raiz. Existem pastilhas.

GUACO – Contra reumatismo, albuminúria, nevralgias, dá xarope contra tosse, gripe, contra mordedura de cobra, cicatrizante, calmante em geral.

GUANDU, ERVILHA-DE-SETE-ANOS, FEIJÃO-ANDU, FEIJÃO-DE-ÁRVORE – O chá de suas folhas, 25 a 30 folhas por litro, indicado como depurativo do sangue, diurético, contra tosse, inflamações da garganta, dor de dente e curar úlceras. A raiz é benéfica na clorose e males do fígado. A planta toda, sobretudo a semente, é altamente nutritiva, rica em proteínas, ferro e cálcio.

GUARANÁ – Excita o coração, contra nevralgias, diarréias, hemorragias, desinfetante intestinal, previne arteriosclerose. Remédio para quem urina na cama. Puro, contém muita cafeína.

HORTELÃ – Existem 25 espécies. Estimulante, tônica, digestiva, prisão de ventre, vermes, calmante e contra reumatismo; com o bagaço, limpa-se feridas.

IPÊ-ROXO, IPÊ-AMARELO, PAU-D’ARCO – É adstringente; o cozimento das cascas combate estomatites, nevralgias, sífilis, cancro, câncer, úlceras, reumatismo, diabetes (contêm insulina), pedras vesicais, inchações dos pés dos pés, elimina toxinas, aumenta os glóbulos vermelhos e tem ação sobre as células que crescem desordenadamente, evita a formação de tumores, doenças de pele, impigens; famoso depurativo do sangue.

JABORANDI - O jaborandi é um dos melhores sudoríferos conhecidos, a transpiração é abundante como a salivação também. É um bom remédio contra gripe, laringite, bronquite, edema pulmonar, caxumba. Externamente é um tônico dos cabelos, usa-se uma tintura alcoólica. Com a decocção da planta toda banham-se as pernas paralisadas, é um bom estimulante circulatório.

JASMIM – Diurético, estimulante, combate a falta de ar; flores dão xarope em gargarejos, inflamações das amígdalas, doenças do útero, ovários e em lavagens vaginais.

MACELA – Indigestões, males do estômago, inapetência; sumo nas epilepsias, tônico amargo, perturbações gástricas como disenterias e diarréias. É a camomila brasileira. É emenagoga, anti-inflamatória, antisséptica e diminui a taxa de colesterol.

MALVA – Calmante dos nervos e dores em geral. Tem virtudes emolientes, para cataplasmas, inflamações do estômago, da vista, dor de dente, da boca das gengivas, da garganta, dos intestinos, da bexiga, dos rins, da pele, irrigação nas inflamações da vagina, banhos nas inchações das pernas, desinfetante posto sobre feridas e úlceras, faz emagrecer sem prejudicar o coração (tomar 30 a 40 dias). Combate inflamações dos ouvidos e das pálpebras.

MANJERICAO – Contra gases intestinais e do estômago, excitante, tônico, digestivo, nas fraquezas, cozimento das raízes serve para estancar o sangue.

MANJERONA – Indicada nas fraquezas musculares e dos nervos, combate resfriados, cólicas intestinais, males do estômago, insônia, incontinência dos instintos sexuais; reumatismo; o excesso prejudica o sistema nervoso das crianças e provoca sono artificial.

MARACUJÁ – Calmante para dores em geral, insônia; diurética, desinfetante; semente e raiz são vermífugas; sucos são um agradável refresco.

MARAPUAMA – Tônico dos nervos e dos músculos; disenteria, reumatismo, paralisia, cólica menstrual, na impotência sexual.

NOZ-MOSCADA – Digestiva, estimulante, contra gases; elabora-se um ungüento contra o reumatismo. Temperar sopa e em fricções em casos de dores e de gota.

PAPOULA – Sementes comidas com pão conciliam o sono; calmante; contra tosse, asma, alivia as dores mesmo do câncer; as cabeça do fruto são narcóticas; do leite se extrai o ópio.

PICÃO, AMOR-DE-MULHER, PICO-PICO – Usado contra reumatismo, afecções da bexiga, pedras na vesícula ou nos rins, dor de barriga, má digestão, desobstruente do fígado, febres, ingurgitamento das glândulas mamárias; toda planta recomendada contra a icterícia (amarelão), bronquite, asma; o suco das folhas é usado para curar feridas e em gargarejos, contra as amígdalas. Ótimo remédio contra o diabete. O picão-branco tem as mesmas propriedades.

PIMENTA-DO-REINO – Estimulante forte, tônica; sudorífica; afecções do estômago e febres, em gargarejos junto com limão é contra a inflamação das amígdalas.

QUEBRA-PEDRA – elimina catarros vesicais, cálculos do fígado, areia dos rins e da bexiga, alivia as dores de cadeira e das juntas e a hidropisia. Combate dor de barriga, azia, prostratite. Chá das folhas e das sementes é indicado contra diabetes.

SALSA – Usadíssimo, condimento. Riquíssima em vitaminas e sais minerais com ferro; por isso, recomendada aos anêmicos, fracos e nervosos; abre o apetite; boa para a memória, favorece a digestão, tanto as folhas como a raiz. Seu chá combate as febres da primavera e outono, o amarelão, a retenção da urina, a obesidade; provoca suor, gases intestinais, inchaços de fígado, estimula as contrações uterinas. O suco tomado em leite acalma a asma, levanta o espírito após a embriaguez. Externamente, se usa em cataplasmas ou compressas para curar úlceras, mesmo cancerosas, chagas rebeldes, machucaduras, pancadas, contusões. Contra a dor de dente (colocam-se folhas esmagadas com um pouco de sal no ouvido do lado em que dói o dente), uma bolinha posta no nariz faz estagnar a hemorragia nasal.

SALVA, SÁLVIA – Desta erva, antes de Cristo, já se dizia: "De que pode morrer o homem tendo um pé de salva à sua porta?" Com as folhas prepara-se um chá e toma-se quente, contra gripes, resfriados, todo tipo de febres, problemas digestivos, gases intestinais, dor nos membros; estimulante dos nervos; aumenta a capacidade intelectual; cólicas menstruais, deficiências cardíacas, debilidade sexual, deficiências ovarianas, fortalece o útero, anti-abortiva , reguladora da tensão arterial, tem ação sobre o pâncreas em caso de diabete. Fumando as folhas secas, alivia a sobre o pâncreas em caso de diabete. Fumando as folhas secas, alivia a tosse asmática e esfregando com suas folhas os dentes os branqueia e fortalece as gengivas; esfregam-se também as folhas no espinhaço das crianças retardatárias ou se lhes dá banhos com o cozimento de salva. Com seu suco, fabricam-se pomadas que se aplicam em úlceras, feridas, varizes e toda classe de paralisias. Apreciado condimento.

SENE – Possui propriedades purgativas, laxativas, depurativas e febrífugas, tomando-se o chá das folhas. Uma colher de suco das folhas, tomada três vezes ao dia, ajuda a eliminar as manchas do corpo. É planta abortiva. Seu uso forte não é recomendado na gravidez.

SETE-SANGRIAS – Existem 14 espécies. Não confundir com a árvore sete-sangrias. Sete-sangrias é usada contra febres, moléstias venéreas, sífilis; sudorífica; diurética, faz baixar pouco a pouco a pressão alta, combate o colesterol, ajuda a emagrecer, alivia e fortifica o coração, depurativa do sangue, limpa os intestinos e rins, eficiente contra diarréia e reumatismo.

SOJA - É aproveitada com alimento, seja como óleo, leite, queijo, farinha; entra em muitas receitas culinárias e de rações para animais. Recomendada para os fracos, diabéticos, doenças de pele, arteriosclerose.

STÉVIA – Esta planta vegeta mais no Sul do Mato Grosso e no Paraguai. Analisado em laboratórios se constatou ser ela 180 a 300 vezes mais doce que o açúcar de cana. É pois, adoçante natural, superior a sacarose no tratamento do diabete. Não possui valor calórico, atua como calmante sobre o sistema nervoso, é diurética, tonifica o sistema vascular, indicada contra a pressão alta, insônia, depressão, fadiga cerebral, estimula as funções digestivas, favorece a eliminação de toxinas e do colesterol. As índias a usavam para evitar a gravidez.

TANSAGEM, TANCHAGEM, CINCO-NERVOS – Existem 12 espécies. Na Índia, é uma das ervas mais usadas pelas suas propriedades medicinais. É adstringente, combate qualquer inflamação dos ouvidos, dos olhos, da conjuntivite, das gengivas, das garganta, das amígdalas, da faringe, do estômago, dos intestinos, dos rins, da bexiga e das hemorróidas. Externamente, se usa o suco das folhas ou o cozimento para curar feridas, doenças de pele, crosta na cabeça, infecção vaginal, nevralgias das mamas, câncer dos seios, úlceras, câncer interno; cataplasmas com as folhas e com farinha. Benéfica na incontinência da urina. Uma colher de sopa de semente serve como especial remédio contra diarréia, cólica infantil, febres intestinais, gripes, apendicite crônica, inflamações nos ovários e bexiga, hemorróidas. As raízes são tônicas. Os fumantes têm nela, tomando bastante chá, um desintoxicante da nicotina e remédio para vencer o seu vício. Combate ainda a tosse, a asma e a tuberculose. Sua pomada é bem eficiente para curar feridas.

TARUMÃ, CINCO-FOLHAS – É um dos melhores depurativos do sangue, diurético, sangue grosso, sangue agitado, crianças que babam (chá), combate pressão alta; a raiz é tônica, febrífuga, contra inflamações da bexiga e do útero de diversas doenças da pele. As frutas são comestíveis e para as mesmas doenças. As mulheres, na idade crítica, encontram nele favorável solução.

URUCU, COLORAU – O pó da semente é um bom condimento para dar cor ao arroz. Chá das sementes tem bom efeito nos males do coração, prisão de ventre, hemorragias, afecções do estômago, como expectorante e males do peito. É contra veneno da mandioca brava, antídoto do ácido cianídrico. Os índios o usam para se pintar e, com isso, se defender contra picadas dos mosquitos.

VANILA, BAUNILHA – A vanila é uma orquídea que produz uma vagem que só depois de seca é aromática. A vanila artificial é que mais se usa em doces. Esta, natural, tem como propriedades ajudar a estimular o apetite, tonificar o estômago e os intestinos e sobretudo fluidificar a secreção biliar. O pó ou a tintura feita das vagens é uma delícia em bolos e doces.

ZIMBRO – As bagas são as partes mais usadas desta planta. Tem indicações tônicas, diuréticas, digestivas, antissépticas. Eficaz na dificuldade de urinar, na insuficiência renal crônica, contra cálculos renais, bronquite crônica, reumatismo, doenças de pele especialmente psoríase e eczema crônico (em forma de pomada). O óleo extraído das bagas atua em aplicações externas como linimento balsâmico. Com 20 g de bagas esmagadas prepara-se uma ilusão para 1 litro de água, recomenda-se tomar no intervalo das refeições.

Fonte: Casa Pedro

Para que serve cada Tempero

Ajude nosso Blog.






AÇAFRÃO: Dois tipos: 1) O bem nosso, o gengibre dourado - uma raiz de gosto forte, muito popular em Minas Gerais, usada depois de seca e moída; em São Paulo não é fácil encontrar em pó, mas vale a pena procurar; com açafrão o arroz e a galinha ficam não só uma delícia, como de um colorido lindo. 2) O outro tipo é ingrediente indispensável na "paella" (à espanhola), em risotos e sopas. Na Itália e França se usa muito também. Trata-se do pólen de lírios, que tem de ser colhido à noite, antes que as abelhas e passarinhos levem embora. É um pozinho amarelo. Só a dificuldade de colher e a quantidade de flores para produzir já fazem dele o próprio requinte na cozinha.
Principais utlizações: Sopa de peixe ou frango, Na coloração do arroz e do risoto, Paella e Vitela, Bacalhau a espanhola e Bolos

AIPO: Da mesma família que o salsão, só que mais graúdo, com o talo branco mais rijo e mais grosso. Ótimo nas saladas, canapés, ensopados. muito usadas na Europa e estados Unidos são as sementes, para temperar assados, sopas, picles e saladas.

ALCAPARRA: Uma florzinha de cujo botão se faz o tempero. Facilmente encontrada em vidro, conservada em sal e vinagre. Bom em saladas, pratos de carnes diversas, peixes e frutos do mar, molhos e pizzas. Indispensável para o "beef-tartar".

ALECRIM: Erva aromática do Mediterrâneo. Cultivado principalmente na Itália, Espanha e Grécia. Folhinha de perfume doce e fresco, que vai muito bem no preparo de carnes, ensopados (carneiro fica sensacional), aves, peixes, molhos, sopas (principalmente as ervilhas e de tartaruga), omeletes. As folhinhas secas bem maceradas, passadas em carne de porco ou galinha, antes de assar, dão um toque especial. Um pouquinho também no nosso bolo de fubá, mas com calma que alecrim é forte. Usa-se também no preparo de frutos do mar.
Principais utlizações: Beringela, patês, coquetel de marisco, Minestrone e sopa de tomate, Batatas, couve-flor ou tomates, Omeletes, ovos recheados, Cozido de carne, assado de porco, frango, Peixes grelhados e cozidos, marinadas, Molho Branco para legumes, molho a bolonhesa, vinha-d'alhos, Suco ou salada de frutas e biscoitos

ALHO PORÓ: (Poireau-Leek): Tempero dos mais saborosos, indicado para todos os pratos da cozinha, especialmente as sopas.

ALLSPICE: Nome inglês para a pimenta-da-jamaica. Uma frutinha muito saborosa, misto de cravo, canela e noz-moscada. Usada em pó, é tempero gostoso e versátil, que valoriza salgados ou doces, bolos ou pães. Especialmente indicada para sopas, ensopados, carne de panela, molhos, bolos de frutas e bebidas quentes, tipo grog. Veja pimenta-da-jamaica.

ALFAVACA: Essa folhinha é o melhor tempero para peixes, carnes e aquele arroz que se cozinha com um tablete de caldo de carne. Duas folhinhas bastam. É meio parente do manjericão, porém mais saborosa. Fácil de se Ter em casa, plantada. Pode-se deixar secar as folhas e guardar em vidro.

ANIZ ESTRELADO: Fruto em forma de estrela, originária da China. Quando seco é ligeiramente amargo e de aroma intenso, sendo utilizado em receitas típicas chinesas de carne, de porco e pato. Também utilizado para aromatizar bebidas.

ANETO: (Aneth-Dill): Combina com todos os peixes, saladas, sopas, aspargos e queijos brancos.

BOUQUET GARNI: Mistura especial de 5 ervas, acondicionadas em saquinhos de pano para serem colocados na panela e retirados antes de servir. Usado em cozidos de carnes, legumes, sopas e frutos do mar.

BAUNILHA: Fruto de planta nativa da América Central e México. Hoje muito cultivada na Malásia. Entre os astecas era conhecida a bebida "xoco-late", feita com cacau e baunilha. Suas lavas são utilizadas em pudins, fios de ovos, marron glacê, e em bebida com leite.
Principais utlizações: (Em favas) Bebidas com leite, milk shakes, chocolate quente, Massas, doces e recheios para, pastéis, Recheio de queijo para pão, Pudins, marrom glacê e fios de ovos

CAMOMILA: Uma das mais populares ervas originárias da Europa, sendo fortemente aromática e de sabor intenso. Tradicionalmente utilizada com um eficaz chá calmante. O chá facilita também a digestão.

CARDAMOMO: Fruta ou semente da planta da família do gengibre; nativo da Índia, também cultivada na Guatemala e Ceilão. Para utilizá-la é necessário retirá-la da casa e amassá-la. Use-as nas sopas, no fígado, na carne de porco, no pickles e para aromatizar licores. Muito usada, principalmente em molhos cremosos doces. A planta também e decorativa --tem flor cor-de-rosa, muito bonita.
Principais utlizações: (Retirar e amassar as sementes) Pickles. Para aromatizar licores,café, vinho quente, Em sopa de frutas e massas, Batata doce, feijão cozido, Fígado e carne de porco, Peixes, Molho para churrasco, Geléias, compotas, pães, doces, tortas, ponche e arroz-doce

CATREPIS: É uma mistura de quatro ervas: Noz-moscada, Cravo, Pimenta Jamaica, Canela. Use em bolos, doces torta de banana e pão-de-mel.

CANELA: Planta originária do Ceilão, que foi introduzida na Europa pelos navegantes fenícios. Fornece sua casca, para ser comercializada em rama ou em pó para polvilhar bolos, biscoitos, bananas cozidas ou assadas, no arroz-doce e em rama no vinho quente e em compotas e caldas.
Principais utlizações: (Em casca, em pó e com açúcar) Chocolate quente,casca no quentão e vinho quente, Sopas de carne e canja, Batata doce e espinafre, Cozidos, cobertura de presunto, bacon, carne assada, Em casca no cozimento do frango, Em casca no molhos para carnes e aves, Em bolos, biscoitos, bananas cozidas, pudins, mingaus

CEBOLINHA: A irmã caçula de cebola; cresce no clima fresco do hemisfério norte. Diferindo dos seus irmãos, seu sabor é delicado e agradável. Use em molhos em geral, patês, massas, omeletes, carnes, peixes e no minestrone. Vai bem em pastas de queijos e sobre pratos de forno. Não deve faltar em vinhos d'alhos e saladas.
Principais utlizações: Patês, Minestrone e macarrão, Salada de batata, Omeletes, Carnes e frango, Peixes, Molhos em geral, vinha d'alhos

CEREFÓLIO: (Cerfeuil-Chervil): Outra das Fines Herbes. Tempera saladas, peixes, queijos, omeletes, sopas e consomées.

CHEIRO VERDE: É uma popular mistura de salsa com cebolinha, ambas desidratadas. Muito utilizado em cozidos, no arroz, massas e patês.

COENTRO: Da família dos cheiros-verdes, parente da salsa, com sabor e perfume bem mais estimulantes. A folha é indicada para pratos de peixe e frutos do mar, principalmente no Norte. A semente moída, esfregada em carne de porco ou frango, antes de assar, é sensacional; bom também para molho de carnes. Tem um leve sabor de limão. Use-o em ensopados e vinha d'alhos. Era usado pelos antigos romanos em "poções de amor". Não confundir com folha de coentro, que apesar de vir da mesma planta seu sabor é diferente.
Principais utlizações: Pickles e conservas, Sopas de lentilha, legumes, feijão, ervilha, Torta de cenoura, Frango grelhado, assado de carneiro e porco, Peixe grelhado e marinadas, Molhos para carnes, Pão de gengibre e torta de maçã

COLORÍFICO: É um preparo a base de urucuzeiro com fubá. Use-o para dar uma atraente coloração vermelho alaranjado ao arroz e frango. Também utilizado na confecção de pastas de queijo, molhos cremosos e farofa.
Principais utlizações: Patês, Sopas em geral, Na coloração do arroz; farofa, Pastas de queijo, Picadinho de carne, Molho cremoso para peixes

COGUMELO: Começou a ser cultivado na França em torno de 1700. Seco oferece grandes vantagens na cozinha, podendo substituir o cogumelo fresco em quase todos os pratos. Para utilizá-lo lave-os bem, deixando-os na água até voltarem a sua forma natural, escorra-os e use normalmente.
Principais utlizações: Patês, Sopas diversas, macarronada, Omeletes, Carne moída, strogonoff, picadinho de carne, Molhos básicos para macarronada

COMINHO: Semente amarelada marrom, originária do oriente e cultivada no Egito. Use-o em molhos para carne e peixe, legumes, ovos e queijo. Utilizado na carne assada, cozida ou de panela. Ingrediente básico na cozinha regional nordestina. Vai bem até no feijão. Sementes moídas são muito usadas para o tempero de picles. Experimente antes de usar, pois o gosto é forte.
Principais utlizações: Maionese, Sopa de legumes ou galinha, Feijão, arroz, repolho, cenoura, batatas, Queijos, Cozidos de carne e aves, chilli com carne, hamburger, Peixes cozidos, marinadas, Molho de tomate

CRAVO: Todos conhecem. A semente com o cabinho, é decorativa e aromática no "tendermade". Bom para doces brasileiros e compotas. Em pó, menos conhecido, tem sabor forte, ao mesmo tempo doce e picante. Tem que ser usado com moderação. Em bolos de carne, caldos e ensopados.
Principais utlizações: Use inteiro no quentão,vinho quente, pickles, suco de tomate, Sopas, No cozimento de arroz e verduras frescas, Carne assada, pato a califórnia, frango cozido, Peixes, Molhos doces, molho de tomate, Em pó em geléias, bolos, biscoitos. Inteiro - doces, caldas

CREMOR TÁRTARO: Se obtém a partir do depósito salino que os vinhos deixam na parede dos tonéis, rico em uma substancia chamada tártaro. É usado na fermentação dos vinhos feitos em casa e outras fermentações artificiais, como na confecção de balas.

CURCUMA: Raiz da planta da família do gengibre. Nativa de Conchin China e importada da Índia e Jamaica. Ingrediente básico no curry e na mostarda. Usado em sopa e massas. No Brasil conhecido como Açafrão da Terra.
Principais utlizações: Pickles e maioneses, Sopas e macarrão, Na coloração do arroz; cobertura para saladas, Pratos de ovos mexidos ou cozidos, Frangos grelhados ou assados, Peixes e frutos do mar, Molhos cremosos; molho branco ou queijo, Para colorir pães e bolos

CURRY: Ou caril. Originário da Índia. ''E uma misturinha de vários temperos e condimentos. Em pó, muito picante, parece bastante em cor com o nosso açafrão em pó. Muito usado em pratos de carne, aves, peixes, molhos. Também em arroz, sopas, cremes.
Principais utlizações: Maionese e salada de batatas, patês, Caldos, sopa de tomate, sopa rala de feijão, Ervilhas, salada e arroz, Ovos, Carne de porco, frango temperado, frito ou cozido, Caldeirada de peixe, mexilhões, camarão, frutos do mar, Molhos para ovos, peixes, aves, carne branca, arroz

ENDRO: Outra planta das pouco conhecidas. Aparentada também com a erva-doce. Vai muito bem em peixes e sopas. Excelente para conservas de pepinos, pimentões e picles.
Principais utlizações: Pickles, suco de tomate, Macarrão, Saladas, couve-flor, Pratos com ovos e ricota, Lombo de carne de porco, No tempero para peixe e moluscos, Vinagrete

ERVA-DOCE: Nativa da região do Mediterrâneo; é também muito cultivada no México. Use-a em biscoitos, bolos, pães, torta de frutas, maças assadas, caldas de doces e canapés.

ESTRAGÃO: As folhinhas são muito parecidas com as da erva-doce. Perfeito para o tempero de porco, galinha, ovos, peixe. Dá um sabor especialíssimo a molhos de saladas à base de vinagre, sopas e pastas de queijo. Ótimo bem picadinho junto com manteiga derretida, para derramar sobre espargos, vagem, beterraba, ervilha ou espinafre.
Principais utlizações: Maionese e pickles, Sopa de tartaruga e creme de peixe, Salada de atum e saladas verdes, Creme de ovos, Na preparação de vitela, carneiro, frango grelhado, Limão e recheio de peixes e moluscos, Vinagrete e molho tártaro

FINES HERBES: Mistura de 4 ervas que tornou famoso o Omelete aux Fines Herbes. Essa combinação de cerofólio, cebolinha francesa, salsa e estragão é o degredo de muitos chefs. Também usada para peixes, legumes, maioneses, queijos, mostardas e souflés.

FUNCHO: Também da família da erva-doce ou anis. As folhas temperam bem peixes, algumas sopas (os franceses acham o funcho indispensável para a "boulabaisse"). Também dá licor. Usa-se o bulbo para fazer saladas.

GENGIBRE: Erva muito usada na cozinha brasileira, principalmente nNorte. Ralado é indispensável no vatapá, por exemplo. Dá um gostinho especial em pratos de carne moída, peixes e camarão. Mas cuidado que é forte e ardido *lembre-se do nosso quentão). Muito usado em pó, principalmente na Europa e Estados Unidos, em doces, bolos e pães. Excelente no preparo de conservas, picles, "chutneys".
Principais utlizações: Pickles, chutney, conservas, Massas doces, Arroz, batata doce e cenouras, Carne de porco e aves , No tempero de peixes, Molhos em geral, molho para vitela, carne de porco, Pão de gengibre, bolos, biscoitos e torradas

GERGELIM: Sementinha com sabor muito semelhante ao das amêndoas. Muito usado na cozinha árabe. Bom para acrescentar à massa de pãezinhos, certos bolos, biscoitos. Fica ótimo polvilhado sobre galinha, peixe ou macarrão, antes de ir ao forno. Em pães, pãezinhos, biscoitos ou roscas, também. O gergelim dá um óleo com alto teor de gordura.
Principais utlizações: Canapés e patês, Na massa e no recheio de tortas, Espinafre, tomates e batatas, torrado nas saladas, Cobertura de queijos, Use torrado em carne, moída e recheio para aves, Torrado na cobertura para peixes, Pães, bolos e biscoitos

HERBES DE PROVENCE: Combinação maravilhosa de 7 ervas aromáticas para assados, grelhados e molhos de carne em geral.

HORTELÃ: existem algumas variedades. A mais conhecida é aquela plantinha rasteira. Sua folhinhas aromáticas são geralmente usadas frescas. Mas podem ser guardadas secas também. Excelente no tempero de molhos para salada, sopas, carnes, peixes. Muito popular na cozinha árabe. Gostosa em refrescos e complemento de drinques (mint julep). Faz licor saborosa para se tomar com moído. Vai bem em geléias também.

KUMMEL: Planta originária da Europa e Ásia, onde cresce espontaneamente, posteriormente aclimada e cultivada na América do Norte. Conhecida no Brasil também pelo nome de Alcaravia. Muito utilizado em pratos alemães, eslávicos e húngaros. Use-o também em bolos, pães, biscoitos, patês e sopas.
Principais utlizações: Licor e patê de queijo, Salpicado em sopas, creme de ervilha, Chucrute, salada de repolho e couve, Torta de queijo, Carne de porco, assado de carnes de vaca, Pão de milho, maçãs assadas

LOURO: Outra folha essencial para a vinha d'alhos. Extremamente aromática, deve ser usada com cuidados. Há quem goste no feijão e algumas verduras. Vai bem em molhos ( de tomate, inclusive), assados, ensopados e conservas.

MACIS: Do invólucro (arilo) de noz-moscada se extrai este óleo, usado no preparo de certos tipos de chocolate. Um pouquinho dá ótimo sabor a molhos, pirão de batata, verduras. Vai muito bem na vinha d'alhos. Umas gotas na massa de bolos e pudins: ficam mais gostosos.

MANJERICÃO: Tempera muito bem carnes, assados, sopas e alguns tipos de conservas. Genial em peixes e camarões, ovos, queijo, tomates recheados. Pode ir na vinha d'alhos; sabor a aroma fortes. Vá com calma até conhecer bem. Tenha sempre um pé no quintal ou em um vaso.
Principais utlizações: Beringela e pimentão, Sopa de tomate, pizza ( no lugar do orégano), Arroz, saladas verdes ou de legumes, vagem, Omeletes com tomate, Recheio para frango, peru, vitela, carne de porco, pão de carne, Com manteiga para cobrir peixes e lagosta, Molho de tomate e vinagrete

MELISSA: da família da erva-cidreira. Água de melissa sempre se usou para acalmar os nervos. Mas é também um tempero aromatizante. Um pouquinho em caldos e carnes dá certo.

MANJEROMA: Pouco mais suave que a alfavaca, excelente em pratos de carne, peixes, camarões, molhos. Essencial na vinha- d'alhos. Dá um gostinho especial ao molho para saladas, verduras refogadas, omeletes, caldos de carne, ensopados, cogumelos. As folhas secas também são usadas para os mesmos fins. Parece um pouco com orégano.
Principais utlizações: Maionese e patês, Sopa de batata, consomê de cebola e pizza, Suflê de batata, legumes cozidos, cenoura, Omeletes, ovos mexidos, salada de ovos, Carne moída, frango grelhado e lombo, Com manteiga derretida em peixes grelhados, Molho de queijo, Pão de Ervas

MOSTARDA: Da semente se faz um pó que pode ser usado assim mesmo, ou então em pasta com vinagre e temperos. Ideal na maionese e molho para salada (principalmente de batatas). Tempera muito bem carnes. A semente pode ser usada para dar gosto em conservas, picles.
Principais utlizações: Pepino, conservas, salgados em geral, Sopa de cebola, Aspargos, broto de bruxelas, batatas e brócoli, Porco e vitela, Ostra e camarão, Use em pó para molhos cremosos

NOZ-MOSCADA: Tem um cheiro muito gostoso, em semente ou pó. O melhor é Ter a semente guardada em vidro e ralar na hora: conserva mais o aroma e o sabor. Mais usada em bolos, doces, sobremesas, não só na massa, como um pouquinho polvilhada em cima, no caso de cremes feitos em banho-maria. Formidável para temperos de carnes, ou qualquer receita de carne moída.
Principais utlizações: Coquetéis de leite, bebidas com chocolate, Sopa com queijo, canja, creme de galinha, Bolo de batata, cenoura e repolho, Queijo, na torrada e fondue, Na maioria das receitas com frango, Peixes fritos, Molhos de queijo, para salada doce, de tomate, Bicoitos ingleses, panquecas, gemadas, leite, vinho, pudins

ORÉGANO: Este, todos conhecem: é o best-seller dos temperos. Não há pizza que se preze sem ele. Vai muito bem também em carnes, molhos para bifes, saladas (tomates, cebola em rodelas, óleo, vinagre, sal, pimenta-do-reino e, lógico, o próprio orégano). Pode ser usado seco ou fresco.
Principais utlizações: Suco de tomate, patês, torradas temperadas, Pizzas e minestrone, Batata cozida ou ao forno, Ovos mexidos com tomate, omeletes, Cozidos de carne de porco, costelas e aves, Peixes assados e frutos do mar, Vinagrete e molhos em geral

PÁPRICA: Pó extraído do pimentão doce vermelho, muito usado na cozinha húngra. Dá cor e sabor. Experimente com calma antes de aderir. Em galinha, bolo de carne, "goulash", guisados ou ensopados, alguns molhos.
Principais utlizações: Canapés, salpicar no coquetel de camarão e em patês, Minestrone, sopa de legumes cremosa, sopa de galinha e lasanha, Na coloração do arroz, salpicar na batata sauté, Ovos gratinados, maioneses com ovos, Goulash, frango assado ou ensopado, carne de porco, Caldeirada, peixe grelhado, camarão e frutos do mar, Molhos em geral

PAPOULA: Sementes bem miudinhas. Sensacional, polvilhadas em cima de pães, bolos, bolachas, antes de ir ao forno, e na massa de pudins, pães e tortas. Ou junto com manteiga derretida, para assar batatas, cenouras, ou ainda macarrão de forno. Dá um recheio diferente para bolos, misturando um pouquinho com mel e uma colherada de caldo de limão.
Principais utlizações: Aperitivos de queijo e patês; Na ricota e requeijão, massa, torta, macarrão; Na maioria das saladas; Ovos mexidos; Molhos para saladas; Compotas de frutas, cobertura para salada de frutas, bolos

PIMENTA-CAIENA: Essa é vermelha e bastante ardida. Mas é ótima para peixes e molhos.

PIMENTA-CUMAÍ: Redondinha, verde, dizem que não faz mal a ninguém.

PIMENTA BRANCA: Extraída do mesmo fruto da pimenta-do-reino, mas menos aromática, utilizada em pratos que não permitam ingredientes que alterem a sua cor, como o molho branco; na conserva de legumes utilize-a em grãos. Em molhos picantes e temperos para a carne de coelho e frango use-a moída.
Principais utlizações: Em grão, nas conservas de legumes e maioneses, Em pó nas sopas de legumes e feijão, Moída use em geral, Use moída em salada de ovos, Carne de coelho, filés de frango, Moída em peixes cozidos e ensopados, Em molho branco

PIMENTA COM COMINHO: Mistura muito popular nos pratos nordestinos, utilizada com grande fartura no feijão, cozidos de peixes e frutos do mar, caldas e molhos em geral.

PIMENTA CALABRESA: Proveniente da Europa, é uma espécie extremamente picante. Use-a na preparação de molho picante para carne e peixe, na lingüiça e cobertura para lombo. Na azeitona preta e queijo, use-a com orégano e azeite.
Principais utlizações: Azeitona, com óleo e orégano, queijos, patês e pickles, Molho para espaguete e pizza, croquetes, Cobertura para salada e feijão verde, Ovos, Em carne de porco e de vaca para churrasco, Frutos do mar, camarão, Molho para carne de churrasco, linguiça e molho para pizza

PIMENTA-DA-JAMAICA: Vai bem em temperos de carnes de todos os tipos. Logo, ótima na vinha-d'alhos. Veja allspice.
Principais utlizações: Patês de presunto e fígado, pepino em conserva e pickles, Minestrone e sopa de aspargos, Espinafre e cenoura, Cozido de carne, porco e vitela, Peixe cozido, Molho para carne de porco e vitela, Pães rápidos ou de fermento, bolo de fruta, compotas, torta

PIMENTA-DE-CHEIRO: Vem da Bahia. Redondinha, vermelha, é bem ardida mas bastante perfumada também.

PIMENTA-DO-REINO: Internacionalmente conhecida. Essencial em toda cozinha, pouca coisa dispensa. Há duas espécies: a preta, mais forte e a branca, um pouco mais suave.
Principais utlizações: Suco de tomates, Em grão, nas conservas, Moderadamente em geral, Moída, na salada de hortaliças e de legumes, Com moagem grossa use com pasta de queijo, Recheio linguiça, carne de panela, frango assado, peixes em geral, Molhos em geral

PIMENTA-MALAGUETA: Vermelha, comprida, das mais ardidas. Foi trazida ao Brasil pelos portugueses.

RAIZ-FORTE: Vem do Oriente. Muito usada na cozinha russa, encontra-se ralada, em vidro. Picante, dá um gosto bom aos molhos, churrascos e assados.
Principais utlizações: Moderadamente em canapés, Saladas cruas, como as de pepino e rabanete, Carnes vermelhas e brancas assadas com molho, Arenques, Molhos picantes

ROSMANINHO: De origem portuguesa. Não é fácil de encontrar. Valoriza muito os molhos, especialmente para saladas e carnes. Vai bem na vinha-d'alhos.

SALSA: Cheiro verde, de todos, o mais conhecido e usado. Há dois tipos: a salsa de folhinhas crespas (ou salsa-musgo) que enfeita qualquer prato, além de temperar, também é colocado em sopas, assados, risotos (batidinha na manteiga para passar em batatas cozidas, ou em omeletes, é essencial). A salsa de folhinhas lisas trem sabor um pouco mais forte. Qualquer das duas pode ser usada em tempero de carnes de toda espécie, em sopas, refogados, pratos de forno, farofas, pastas de queijo, verduras, molhos. Tanto no preparo, como picadinha e salpicada por cima depois. Podem ser guardadas e usadas secas.

SALSA DESIDRATADA: Uma erva tradicional da cozinha internacional. Não há necessidade de reidratá-la antes de utilizar, mas nunca acrescente-a em óleo quente pois a enrijecerá. Use-a para condimentos ou simplesmente decorar.
Principais utlizações: Ornamenta e dá sabor aos canapés, Macarrão, lasanha, croquetes, waffle, sopa de legumes, Saladas verde, arroz, legumes, Omeletes e ovos mexidos, Carnes e aves fritas ou grelhadas, Em recheio para peixe, carne de caranguejo, Molho de ervas, tomate e de salsa

SAL COM AIPO: Use o sal com aipo em sopas, carnes grelhadas em geral, canapés e aperitivos.

SAL COM CEBOLA: Use o sal com cebola em sopas de vegetais e em pratos com ovos e queijos.

SAL COM ALHO: Use o sal com alho em sopas, saladas, molhos e patês, frutos do mar, massas, carnes, canapés e torradas.

SAL DE AMONIACO: Bicarbonato de Amônia. Use-o com parcimônia em biscoitos, Serve para dar crocância.

SEGURELHA: Também ser usada de leve. Em sopas de ervilha, lentilha, feijão. Dá um gostinho bom em suco de tomate. Vai bem, mas pouquinho, no tempero de carne de porco, galinha e peru. Faz parte da vinha-d'alhos.
Principais utlizações: Suco de tomate, Sopa de creme de peixe ou feijão, sopa de vegetais, Broto de bruxelas, vagens e legumes, Ovos cozidos e ovos recheados, Recheio para carnes, aves e hambuger, Recheio para peixes gordurosos, Molho madeira, tempero para salada

SALVIA: Folha de sabor forte, muito popular na Itália. Bem aproveitada aqui também em farofas para rechear galinha, peru, pato. Mas é bom usar devagar, senão seu sabor dominará tudo.
Principais utlizações: Patês de fígado e de queijo, Sopa de tomate, lentilha e macarrão, Tomates, purê de batata, espinafre, saladas verdes, Queijos e omeletes, Carnes gordurosas, linguiça, carne de porco, pato, Ensopado de peixes, Use com alecrim e tomilho para molho de churrasco, Pão de ervas

TOMILHO: Aromatizante de sabor forte. Deve ser igualmente usado com muito cuidado, mas vale a pena experimentar em molhos, peixes, sopas, recheios para aves. Sensacional para peixe, lagostas e camarão. Melhor ainda em carnes, principalmente de porco: esfregue um pouquinho macerado junto com sal e pimenta-do-reino.
Principais utlizações: Patês, Caldo de carne e galinha, Cogumelos, cebolas e batatas, Ovos fritos e mexidos, Carne de porco, vitela, coelho e cozidos, Peixes gordurosos, cozidos, Recheios, Molho escuro,

ZIMBRO: Esse é um grãozinho quase desconhecido. Os pequenos frutos secos macerados e destilados dão a bebida chamada genebra. Valoriza bastante temperos de carnes. Como a vinha-d’alhos.
Principais utlizações: Para aromatizar bebidas alcoólicas caseiras, No cozimento do feijão, indispensável no chucrute, Cozidos de carne e frango, Molho para carnes.

Fonte: Casa Pedro

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

ARARUTA

A araruta é uma planta arbustiva que pode chegar a altura de 1,2 metro. Da família das marantáceas, seu nome científico é Maranta arundinacea e popularmente é chamada também de agutingue-pé, araruta-caixulta, araruta comum, araruta-palmeira e embiri. Suas folhas têm forma de lanças, peludas na parte inferior. As flores são brancas e pequenas. Nascem solitárias ou em panículas terminais -- cachos na ponta dos ramos -- e o fruto contém sementes rugosas, de cor vermelho-pálida. São duas as variedades nativas de maior importância encontradas no país: comum e creoula. A comum é a que produz fécula de melhor qualidade. Seus rizomas são claros, em forma de fuso, cobertos por escamas e atingem até 30 centímetros dependendo da qualidade do solo, embora o tamanho normal varie de 10 a 25 centímetros. A creoula produz rizomas na superfície da terra, em touceiras, que precisam sere lavados várias vezes para perder a camada escura. Caso contrário, produzem uma fécula negra e de baixa qualidade.

Melhor variedade: comum.

Plantio: No Brasil o cultivo da araruta encontra boas condições ao nível do mar e em clima temperado. Solos arenosos e profundos são os ideais por favorecer o crescimento dos rizomas. A presença de argila pode ser necessária em per;iodos de seca, mas o exsso de umidade leva ao empobrecimento dos rizomas. O solo precisa ser arado com até 20 cm de profundidade para que fique bem fofo. São usados os rizomas inteiros, pois proporcionam maior índice de brotação, ou mudas dessas brotações. Nesse caso, é preferivel plan tar os rizomas em viveiros e depois destacar as mudas quando os brotos atingirem 10 cm. Coloca-se as mudas no fundo dos sulcos de 10 cm, com distância de 40 cm entre eles, recobertos de terra. São necessárias de2 a 3 toneladas de mudas por hectare. Os tratos culturais se restringem às capinas e "chegamento" de terra às plantas, conforme a necessidade. Sempe que for possível, deve-se utilizar adubação organica e mineral. A formulação proposta pelo Cerat --- Centro de Raízes Tropicais, da Unesp --- Universidade Estadual Paulista, campus de Botucatu, SP, que esta desenvolvendo estudos sobre as aplicações e o cultivo da planta, é a seguinte: 415 quilos de superfosfato simples e 72 quilos de cloreto de potássio por hectare. Adubar no sulco e, quando as plantas estiverem com 20 cmde altura, aplicar 125 quilos de sulfato de amônia ou nitrocálcio por hectare. A planta é imune a boas partes das pragas, mas a vaquinha e a broca dos rizomas são as que mais a atingem fazendo com que as raízes apodreçam.

A colheita que pode ser manual, com enxadões ou mecanizada, é feita após 11 e 12 meses do plantio. As folhas ficam murchas, com coloração parda, tornam-se amarelo-palha e esbranquiçadas, não se mantêm mais eretas e tombam no solo.

Época de plantio: junho - setembro.

Espaçamento: 80 x 30cm.

Mudas necessárias: 2-3t/ha (rizomas).

Combate à erosão: plantar em faixas de nível alternadas com outras culturas.

Adubação: aproveitar o efeito residual dos aplicados para a cultura do ano anterior.

Tratos culturais: capinas e amontoas, preferivelmente mecânicas.

Combate à moléstias e pragas: usar apenas mudas de plantações sadias.

Época de colheita: maio - setembro.

Produção normal: rizomas: 10-20t/ha.

Melhor rotação: milho e adubos verdes.

Utilidade: O rendimento da araruta oscila entre 6 a 12 toneladas de rizomas por hectare e cada 100 quilos de rizomas resultam em 15 a 18 quilos de fécula. Após a colheita, os rizomas destinados ao novo plantio devem ser armazenados em ambiente seco e bem protegido. Os destinados à produção da fécula precisam ser descascados com cuidado. Caso isso não aconteça, a fécula ficará de cor amarelada e cheiro forte que só tendem a desvalorizá-la. Depois de descascados, são ralados para obter massa, que é, então, lavada com água sobre um pedaç o de tecido de algodão ou peneira. A fécula atravessa o tecido e os resíduos fi cam retidos. O resultado é um pó fino, branco-acinzentado e sem cheiro. Tem reação neutra (pH neurto) e com água fria forma uma pasta não viscosa. A fécula da araruta pode ser utilizada no preparo de mingaus, bolos, cremes e biscoitos. De fácil digestão e tida como restauradora de forças, é idicada para criaças e idosos e para pessoas em convalescença ou com debilidade orgânica. A oferta reduzida desse produto sempre provocou tentativas de falcificação com amido de arroz, trigo , fécula de batataou mandioca. Uma empresa paulista que oferece a fécula ensacada chegou interromper por alguns meses a produção por não encontrar produto de qualidade no mercado. No entanto, é fácil detectar a fraude. A fécula da araruta pura misturada com água quente proporciona uma pasta transparente. Caso seja falcificada, a pasta fica gosmenta.

Fonte: Globo Rural


Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br