sexta-feira, 9 de julho de 2010

Projeto de Revitalização da Araruta

Introdução

Espécies alimentares tem sido esquecidas em função, sobretudo , do processo de industrialização e do êxodo rural. A humanidade utiliza-se atualmente de pequena parcela das culturas alimentares que utilizava no passado. Boa parte das culturas agrícolas foram deixadas de lado, chegando ao ponto da FAO chamar a atenção para o assunto e informar que há no mundo 1.492 espécies agrícolas negligenciadas , entre elas a araruta (Maranta arundinacea).

A araruta (Maranta arundinácea) é uma espécie nativa da América do Sul que possui ampla distribuição geograficas no Brasil, vegetando desde o extremo Norte até o Sudeste. No passado foi muito cultivada pelos indígenas que dela extraiam a fécula para a alimentação e o sumo para diversos usos ( combate a picada de insetos, entre outros). Dos indigenas a espécie chegou a cozinha dos primeiros colonizadores que passaram a cultivá-la e dela confeccionavam diversos pratos, como doces, bolos, biscoitos e mingaus, até algumas décadas atrás quando começou a cair no esquecimento, por diversos fatores, perdendo a concorrência para outras espécies vegetais que fornecem fécula a nível industrial. Porém , a araruta fornece um polvilho de excelente qualidade, boa digestibilidade e com uma caracteristica interessante do ponto de vista nutricional: não possui a proteina glúten, presente em outras féculas e que causa alergia em muitas pessoas portadoras de doença celíaca (são cerca de 500.000 no Brasil). Com a fécula da araruta é possivel a confecção de diversos pratos, como bolos, biscoitos e especialmente doces finos. A sabedoria popular utiliza o mingau de araruta no combate a problemas digestivos e desnutrição infantil e recuperação de pessoas convalecentes. Na culinária a espécie mostra todo seu potencial: os doces feitos com a fécula da araruta são deliciosos; o biscoito é levissimo, desmancha-se na boca; o bolo apresenta uma massa fofa de excelente sabor e o mingau é apreciadissimo. Sempre existe alguem em diversas partes do Brasil que tem uma história infantil do tempo dos avós para contar sobre a araruta, o que evidencia a ligação histórica das populações com a espécie.

Por ser nativa da Região do Recôncavo, a araruta desenvolve-se bem, é rustica e produtiva chegando a uma produtividade semelhante a da mandioca. Todas estas caracteristicas qualifica a espécie como de grande potencial para a agricultura familiar da Região.

Objetivo

O Objetivo do presente Projeto é promover o resgate do cultivo da araruta no Reconcavo Baiano como forma de proporcionar uma alternativa de geração de renda para o Agricultor Familiar, através de campanha de divulgação, eventos, implantação de unidades de demonstração e de propagação de material vegetal para distribuição a famílias de agricultores , além da instação de uma pequena unidade de beneficiamento de araruta e extração da fécula.

Justificativa

A existência de relatos de importação do produto de países como China, India e Estados Unidos e a possibilidade de a comercialização da fécula da araruta constituir-se em um nincho de mercado para agricultores familiares do Recôncavo, associado ao fato da agricultura familiar necessitar produzir alimentos com alto valor comercial como forma de melhoria de renda nas pequenas unidades produtivas rurais justitificam o esforço de reintrodução do cultivo da espécie na agricultura familiar.

A reintrodução do cultivo da espécie familiar pode representar uma importante alternativa de geração de ocupação e renda com a produção de um produto de excelente qualidade nutricional, procura no mercado, pouca oferta e que tem alcançado bons preços. Também , por ser uma espécie totalmente adaptada ao ambiente do Reconcavo e que requer poucos insumos agricolas, como fertilizantes químicos, por exemplo, pode tornar-se uma cultura importante , em função, especialmente, dos altos preços de tais fertilizntes na atualidade.

Em relação ao mercado consumidor, uma pesquisa rápida efetuada na Internet entre aqueles que apreciam e procuram a fécula da araruta em diversos locais do país, demonstra que a comunicação entre essas pessoas está recheada de reclamações sobre as falsificações, inclusive em relação a empresas de médio e grande porte que prometem o produto sem garantir a qualidade. Evidencia também a dificuldade em encontrar o produto nas feiras livres de diversas grandes cidades do país, a exemplo do Rio de Janeiro e São Paulo. Quando acredita-se ter encontrado o produto, normalmente é uma mistura com outros tipos de féculas, como a mandioca, por exemplo ou é a fécula de mandioca pura.

Também a existência de portadores de disturbios gastrintestinais, como refluxo gastroesofágico, pessoas convalecentes e crianças com problemas de denutrição ou digestivos, representa um bom potencial de mercado , assim como a existencia de lojas de comercialização de alimentos naturais, fabricas de féculas e amidos, padarias, delicatessens e produtores (caseiros e industriais) de doces finos.

Além disso a própria falta de produto no mercado regional do Recôncavo, já que tornou-se praticamente impossivel encontrar o produto nas feiras livres, aliado ao fato de que a população mais idosa ainda apresenta resquícios de procura pelo produto, representa um mercado regional considerável.

Por outro lado, uma campanha de divulgação das caracteristicas do produto e dos alimentos que podem ser confeccionados, a variedade de receitas que podem ser feitas com a fécula , podem reabrir o mercado para o produto.
O nosso maior intuito no entanto é intensificar para que a araruta retorne ao mercado e a muitos lares brasileiros, para isso contamos com a participação e a colaboração de todos, pois só assim teremos mais araruta plantada e mais fécula circulando por todo o Brasil.
Ajude o nosso projeto.


Projeto de Autoria do Eng.Agr. Adelmo Pinheiro.

Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: Pague seu pedido com 10% desconto. No momento do seu pedido insira o Cupom de Desconto nº 472836.

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Biscoito de Araruta

Ingredientes
500 g de araruta
1/2 xícara de margarina
2 xícaras de açúcar
3 ovos inteiro
Raspas de 1 limão
1 xícara de coco ralado o coco natural fica mais gostoso
1/2 colher de café de fermento em pó

Modo de Preparo
Coloque em uma vasilha a araruta
Junte os ovos ligeiramente batidos, acrescente o açúcar, o coco ralado e amasse bem
Junte as raspas de limão
Faça bolinhas achate-as com o garfo
Coloque em forma untada e polvilhada com farinha de trigo
Leve para o forno aquecido por mais ou menos 15 minutos, não deixe dourar em cima
Deve ficar branca e dourada em baixo estar boa de tirar.

Receita de: Maria Das Neves Correia

Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

Domingo, 11/07/2010 Matéria sobre a Araruta no Globo Rural.

Neste Domingo, dia 11/07/2010 no programa Globo Rural da Rede Globo de Televisão estará sendo apresentada a Matéria sobre a Araruta.
Você terá essa grande oportunidade de saber tudo sobre essa valiosa cultura.
A matéria foi gravada no Sitio Bonsucesso em Conceição do Almeida, propriedade de Pedro Augusto (Dinho) um dos revitalizadores da Araruta no Recôncavo Baiano.
Portanto fiquem ligados no programa Globo Rural da Rede Globo de Televisão.
Se voce deseja adquirir a Legitima Fécula ou as Mudas prontas para o plantio, entre em contato conosco pelo e-mail: contatoararuta@hotmail.com