segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Novas armas contra o câncer

Vitamina C, aspirina e sementes de uva estão entre as descobertas que podem ajudar no tratamento e na cura da doença.

VITAMINA C: Um estudo do Instituto Nacional de Saúsde, em Maryland, nos Estados Unidos, sugere que altas doses de vitamina C podem ser suficientes para conter o avanço do câncer. A equipe realizou experiencia com camundongos e verificou uma redução significativa de tumores opós a injeção de até 4 gramas da vitamina por quilo de massa corporal. Ao reagir com os componentes quimicos das células cancerígenas, a vitamina C produz peróxido de hidrogênio, composto capaz de matá-las sem prejuizos para as células saudáveis.

TUBARÃO: Pesquisadores da Universidade La Trobe, de Melbourne, na Austrália, descobriram que os anticorpos de alguns tubarões podem retardar a proliferação do câncer de mama. Eles acreditam que a descoberta poderá ser usada na criação de medicamentos. Os tubarões têm sistema imunológico semelhante ao humano, mas os anticorpos deles são mais resistentes.

ASPIRINA: Uma pesquisa realizada em Londres, na Inglaterra, afirma que medicamentos anti-inflamatórios, como a aspirina, podem reduzir a incidência de câncer de mama em até 20%, atuando de forma preventiva . Especialistas do Guy`s Hospital, na capital britânica, analisaram estudos realizados em um período de 27 anos, envolvendo mais de 37 mil mulheres.

SEMENTE DE UVA: Um estudo de cientistas , da Universidade de Kentucky, sugere que extrato de sementes de uva pode destruir células cancerigenas. Eles mostraram que , em 24 horas, 76 % de células de leucemia expostas ao extrato foram mortas e as células saudáveis ficaram intactas. Embora os cientistas reconheçam que é cedo para recomendar que todos comam uva como prevenção , a pesquisa abre caminho para novos tratamentos. As sementes de uva contem alta concentração de antioxidante, que previnem o envelhecimento do corpo.

Fonte: Folha Universal de 30/08/2009.

Manga: arma antienvelhecimento


Carboidrato, betacaroteno, vitamina C, vitaminas do complexo B, ferro, fósforo, calcio, potássio, magnésio e zinco são alguns dos componentes que estão presentes na manga. A bióloga Andreia Souza Azevedo , da Universidade de Campinas, fez um estudo sobre os nutrientes da manga e constatou que a fruta tem poder antioxidante, que retarda o envelhecimento e previne várias doenças. Segundo ela, a fruta ainda deixa a pele mais bonita e faz bem para os olhos, por causa da vitamina A.

Fonte: Folha Universal - 30/08/2009.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Agricultores familiares da Bahia aprendem sobre a cultura da Araruta



Atenção: Para adquirir Fécula e Mudas de Araruta entre em contato conosco atraves do e-mail: contatoararuta@hotmail.com

"Este dia é importante para conhecermos uma nova cultura, o seu plantio e beneficiamento. Vou levar este aprendizado para a minha comunidade", disse o técnico agrícola Antonio Carlos Santos do Movimento dos Trabalhadores Rurais, Assentados, Acampados e Quilombolas (CETA) durante o Dia de Campo Araruta, promovido pela Secretaria da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária da Bahia (Seagri), através da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA) na manhã do último dia 10 na Fazenda Gurgel no município de Conceição do Almeida. Antonio Carlos é um dos 400 agricultores familiares dos municípios do recôncavo baiano que participou das palestras sobre a cultura da araruta e a melhor forma de aproveitamento.Para o gerente regional da EBDA de Cruz das Almas, Jorge Silveira, existe uma real necessidade de resgatar a cultura da araruta no recôncavo baiano. "Cada agricultor familiar tem o compromisso de iniciar no fundo do seu quintal a plantação deste rizoma maravilhoso para alimentação e como medicamento", explica Silveira. Além disso, a EBDA está empenhada neste processo, juntamente com a Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical, de Cruz das Almas, e a Associação de Produtores Orgânicos do Recôncavo Baiano (Aporba).
Seguindo a orientação dos técnicos, a agricultora familiar, Isabel Silva, comemora os resultados. "Em dois meses de plantação, eu já vendi 5 kg de goma e recebi um cheque no valor de R$ 75. Se tivesse mais espaço, plantaria mais araruta na minha roça", afirma. "Devido a sua propriedade medicinal, a vantagem da araruta é que ela vale oito vezes mais que o polvilho da tapioca, que é comercializado por R$ 2. Assim, o quilo da araruta varia entre R$ 18 e R$ 20, dando um bom rendimento ao agricultor", explica Carlos Dantes, técnico da Empresa.EXTENSÃO E PESQUISACerca de 30 estudantes dos cursos de Agronomia e Zootecnia da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) aproveitaram o evento para ampliar os conhecimentos. Para as irmãs Jamile e Jaqueline Oliveira do Nascimento, alunas do 10º semestre de Agronomia, a expectativa é conhecer de perto a araruta e passar o conhecimento para os trabalhadores rurais.
Para o Mestre em Extensão Rural da UFRB e Engenheiro Agrônomo, Fábio Botelho, "é interessante que os futuros profissionais possam sugerir aos pequenos agricultores a adoção dessa nova lavoura que apresenta um grande potencial de aceitação no mercado", disse Botelho, enfatizando a importância da atividade curricular em campo.A ARARUTAMaranta Arundinacea L. é uma planta originária da América Tropical com folhas que podem atingir até 30 centímetros e possui uma raiz de fécula branca. Dos rizomas, um tipo de caule, é extraído um amido de característica peculiar que se destina à elaboração de produtos para alimentação como doces, biscoitos, sopas, mingaus, caldas de frutas e engrossamento de molhos e cremes e também indicada para crianças e idosos que possuem alergia ao glúten. Além das suas propriedades medicinais, utilizadas como analgésico, cicatrizante, diurética, rouquidão, machucados, dores e queimaduras e picadas de cobras e mosquitos. Fonte de fécula facilmente absorvível pelo organismo, a araruta foi inicialmente utilizada pelos indígenas, o que foi copiado pelos colonizadores. No entanto, o cultivo perdeu espaço nos últimos 50 anos, devido à concorrência de outras féculas como mandioca, milho e trigo.DIA DE CAMPOO Dia de Campo Araruta teve uma programação intensa de palestras sobre A História da Planta e do Cultivo, O Cultivo da Araruta, O Processamento Agroindustrial e Caseiro, A Comercialização, O Uso da Araruta na Saúde Infantil e O Uso da Araruta na Culinária, abordadas por profissionais da área de saúde, engenheiros agrônomos e produtores rurais. Os participantes ainda visitaram na fazenda uma área cultivada com a cultura.


Elaine Cunha - Jornalista

Para adquirir a Legitimas Fécula e Mudas de Araruta entre em contato através do e-mail: contatoararuta@hotmail.com

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

MANUAL DO CELÍACO

Mesmo fazendo uma dieta sem glúten, muitas vezes ingerimos glúten sem saber. É o problema da contaminação. E ela pode acontecer de várias formas.
Por isso preste atenção:
1- Cuidado com o óleo : nunca use o óleo onde se fritou alimentos empanados com farinha de rosca , de trigo ou outra farinha que contenha glúten, para preparar alimentos sem glúten para o celíaco. Não coma batatas fritas em lanchonetes e restaurantes onde servem "nuggets" ou outros salgadinhos que contém glúten, pois geralmente são fritos no mesmo óleo e vasilhame .Muitas vezes os restaurantes reutilizam este óleo contaminado para refogar as preparações.Informe-se.
2- Não asse no mesmo forno, ao mesmo tempo, alimentos com e sem glúten (lasanha e frango, por exemplo).
3- Não esquente o pão de um celíaco na mesma torradeira / tostadeira em que costumar torrar os pães comuns, pois as migalhas destes, mesmo torradas, podem contaminar o pão sem glúten.
4-Lave bem os potes onde guardar biscoitos sem glúten caso anteriormente tenham acondicionado biscoitos com glúten. Passar apenas um pano não descontamina.
5-Tenha muito cuidado com vasilhas e talheres mal lavados.
6-O pó de Café pode estar misturado com Cevada, para aumentar a quantidade na embalagem. Evite tomar café onde você não saiba a marca do produto.
7-Caramelos e balas podem ter sido envoltos em farinha de trigo para não grudarem no papel de embalagem. Esta informação não se encontra no rótulo dos produtos.
8- Separe na geladeira potes de manteiga/margarina, requeijão ou geléia para as pessoas que comem glúten daqueles dos que não comem, pois os farelos de biscoitos, bolos ou pães podem contaminar os alimentos. Tome cuidado com migalhas que podem cair sobre alimentos sem glúten e não misture os talheres para servir alimentos com e sem glúten.
9- Não permaneça no mesmo ambiente quando alguém manipular farinhas proibidas, pois o pó se espalha e pode provocar lesões na pele em pessoas muito sensíveis ao glúten.
10- Não coma pão de queijo ou qualquer outro produto fabricado nas padarias comuns, pois mesmo não tendo glúten entre seus ingredientes, pode haver contaminação tanto na hora de fazer quanto de assar ou servir, já que todos os outros alimentos preparados ali tem a farinha de trigo como base.
11- Ao comer em restaurantes faça a opção pelos alimentos mais simples e sem molhos, como saladas , arroz e carnes grelhadas, mas converse antes com o garçom e explique sua condição celíaca: muitas vezes o feijão é engrossado com farinha de trigo e as carnes, mesmo as grelhadas, podem ter levado "amaciante", que muitas vezes contém glúten ( como é o caso da marca Maggi )ou às vezes são passadas na farinha de trigo também ou preparadas em grelhas onde passaram produtos com glúten.
12- Em restaurantes de comida japonesa ou chinesa observe a marca do shoyu, pois alguns contém glúten. Alguns preparados de frutos do mar - Kani - também contém glúten e podem ser encontrados nos enroladinhos de arroz (sushi).
13- Leve sempre na bolsa ou no bolso algum alimento de emergência ( frutas / biscoitos / suco em caixinhas) para não ser preciso arriscar sua saúde comendo alimentos contaminados.
14- Quando for a uma festa de pessoas pouco íntimas ou cerimoniosas, coma em casa antes de sair, evitando constrangimentos ou passar "fome" sem necessidade.
15- No caso de crianças celíacas, converse com quem vai dar a festa antes, para saber o cardápio. Se for possível sugira que seja servido alimentos como gelatina ou pipoca. Se não der, alimente a criança antes da festa, para que ela possa permanecer entre os amigos sem estar faminta.
16- Cuidado com o Brigadeiro, pois pode ter sido feito com TODDY ou NESCAU (ou outros achocolatados com extrato de malte ). Às vezes os doces são engrossados com farinha de trigo. O chocolate granulado também pode conter glúten.
17- Atenção com o que a criança brinca na escola: massinhas de modelar , receitas caseiras de tintas, aulas de culinária podem expô-la ao glúten. Converse com a Direção e a equipe pedagógica sobre a Doença Celíaca e peça ajuda para que a criança possa permanecer segura no ambiente escolar.
18-Luvas cirúrgicas ( usadas por dentistas, médicos ou mesmo em casa ) e preservativos podem conter farinha de trigo nas embalagens.Cuidado!
19- Leia sempre os ingredientes dos rótulos, pois muitas fábricas ainda estão se adaptando à Lei 10.674 ( que obriga os fabricantes a escrever se contém ou não contém glúten ) e às vezes podemos encontrar erros nas informações.
20- Muitos produtos industrializados já tem a inscrição "Não contém glúten". Infelizmente algumas fábricas desconhecem ou não se importam com o problema da contaminação e continuam vendendo seus produtos, sem uma devida análise da total inexistência de glúten. Às vezes a contaminação pode acontecer durante a plantação e/ou colheita , na armazenagem, no transporte , no processo de fabricação e embalagem.
Um exemplo são os chocolates de uma tradicional fábrica suiça que domina o mercado em nosso país, uma vez que todos ( com glúten e sem glúten ) são embalados nas mesmas máquinas e neste processo pode haver contaminação. Ao invés de separar o empacotamento para não haver contaminação, a Empresa optou por colocar a inscrição " Contém glúten" em todos eles.
21- Sempre entre em contato com o serviço de atendimento ao consumidor (SAC) das empresas quando tiver dúvidas ou for introduzir produtos novos na alimentação do celíaco.
Lembre-se: NA DÚVIDA, NÃO CONSUMA !
22- Certos ingredientes podem estar contaminados ou ser fontes "escondidas" de glúten: amido de milho modificado, amido modificado, proteína vegetal texturizada ou hidrolizada, vinagre de malte, extrato protéico vegetal, molho de soja, dextrina ou malto-dextrina (pode ser derivada de trigo e sofrer separação industrial não completa da proteína ),levedura, fécula, sêmola, carnes processadas, espessantes, molhos roux, etc.
23- Fique atento a qualquer manifestação diferente quando introduzir algum alimento novo à sua dieta . Pode ocorrer maior sensibilidade à outros ingredientes diferentes do glúten.
24- A Hóstia, significado do Corpo de Cristo na religião católica traz farinha de trigo em sua composição. Peça a seu médico ou nutricionista para elaborar um parecer ao responsável da Paróquia, no qual deve ser solicitada a realização da Comunhão através da ingestão de vinho. O celíaco NÃO pode comungar com a Hóstia.
25- Os medicamentos sob a forma de comprimidos ou cápsulas podem apresentar trigo em sua composição; converse com seu médico para substituí-los pela apresentação líquida.
26- Não coloque lado a lado, em recipientes com divisão interna, patês, condimentos e pastas com e sem glúten.
27- Não ofereça ao celíaco "somente a carne" do hamburger, "somente o queijo" da pizza ; não sirva a ele "só os legumes e carnes" de uma sopa feita com macarrão que contém glúten - a contaminação com o glúten já ocorreu.
28- Comida que vá ao forno (exemplo: bacalhau com creme de leite): normalmente coloca-se pão ralado para dar um aspecto dourado de uma forma mais rápida (substituir por um molho branco caseiro, de maisena.- demora mais tempo mas tem o mesmo efeito)

29- Bolos feitos em casa sem glúten: as formas também devem ser untadas e polvilhadas com farinha sem glúten, maisena, fubá, creme de arroz; !

30- Maionese feita em casa: cuidado com o que se adiciona. Em Portugal existe o hábito de colocar um pouco de pasta de mostarda industrial, que contém glúten.

31) Nas cantinas normalmente dizem que a sopa não tem farinha. Mas ao perguntar pelos ingredientes respondem que levou uma "massinha de letras" ou sêmola, por isso pergunte sempre quais são os ingredientes de cada prato.
Por esses e muitos outros motivos, os celíacos e seus familiares precisam estar sempre atentos aos rótulos e às informações sobre produtos lançados no mercado.
A ACELBRA vem trabalhando arduamente no sentido de fazer valer as leis nacionais que protegem os celíacos e de conscientizar a Indústria Nacional sobre a necessidade de produzir alimentos seguros para essa parcela da população.
Por isso, participe ativamente da Acelbra de seu Estado, colaborando nesse movimento de melhoria da qualidade de vida dos celíacos brasileiros.
FONTE: site Rio sem Glútem

Saiba tudo sobre Doença Celíaca

Doença Celíaca
É uma intolerância permanente, isto é, por toda a vida, ao glúten. O glúten é uma proteína que está presente nos seguintes alimentos: trigo, aveia, centeio, cevada e malte.
A doença celíaca ocorre em pessoas com tendência genética à doença. Geralmente aparece na infância, nas crianças com idade entre 1 e 3 anos, mas pode surgir em qualquer idade, inclusive nas pessoas adultas.
Quais são os sinais mais comuns da doença?
Podem variar de pessoa a pessoa, porém os mais comuns são:
Diarréia crônica (que dura mais do que 30 dias)
Prisão de ventre;
Anemia;
Falta de apetite;
Vômitos;
Emagrecimento;
Atraso no crescimento;
Humor alterado: irritabilidade ou desânimo;
Distensão abdominal (barriga inchada);
Dor abdominal;
Perda de peso ou pouco ganho de peso;
Osteoporose.

Como a doença celíaca é diagnosticada?

Os exames de sangue são muito utilizados na detecção da doença celíaca. Os exames do anticorpo anti-transglutaminase tecidular (AAT) e do anticorpo anti-endomísio (AAE) são altamente precisos e confiáveis, mas insuficientes para um diagnóstico. A doença celíaca deve ser confirmada encontrando-se certas mudanças nos vilos que revestem a parede do intestino delgado. Para ver essas mudanças, uma amostra de tecido do intestino delgado é colhida através de um procedimento chamado endoscopia com biópsia (Um instrumento flexível como uma sonda é inserido através da boca, passa pela garganta e pelo estômago, e chega ao intestino delgado para obter pequenas amostras de tecido).
Qual é o tratamento?
O único tratamento é uma alimentação sem glúten por toda a vida. A pessoa que tem a doença celíaca nunca poderá consumir alimentos que contenham trigo, aveia, centeio, cevada e malte ou os seus derivados (farinha de trigo, pão, farinha de rosca, macarrão, bolachas, biscoitos, bolos e outros). A doença celíaca pode levar à morte se não for tratada.
O que é dermatite herpetiforme?
É uma variante da doença celíaca, onde a pessoa apresenta pequenas feridas ou bolhas na pele que coçam ( são sempre simetricas, aparecendo principalmente nos ombros, nádegas, cotovelos e joelhos). Também exige uma alimentação sem glúten por toda a vida.
Quais são os alimentos permitidos para quem tem a doença celíaca?
• Cereais: arroz, milho.
• Farinhas: mandioca, arroz, milho, fubá, féculas.
• Gorduras: óleos, margarinas.
• Frutas: todas, ao natural e sucos.
• Laticínios: leite, manteiga, queijos e derivados.
• Hortaliças e leguminosas: folhas, cenoura, tomate, vagem, feijão, soja, grão de bico, ervilha, lentilha, cará, inhame, batata, mandioca e outros).
• Carnes e ovos: aves, suínos, bovinos, caprinos, miúdos, peixes, frutos do mar.
Cuidados especiais:
Atenção ao rótulo de produtos industrializados em geral. A lei federal nº 10674 , de 2003, determina que todas as empresas que produzem alimentos precisam INFORMAR obrigatoriamente em seus rótulos se aquele produto “CONTÉM GLÚTEN” ou "NÃO CONTÉM GLÚTEN" .
Atenção:
• Qualquer quantidade de glúten, por mínima que seja, é prejudicial para o celíaco;
• Leia com atenção todos os rótulos ou embalagens de produtos industrializados e, em caso de dúvida, consulte o fabricante;
• Não use óleos onde foram fritos empanados com farinha de trigo ou farinha de rosca (feita de pão torrado);
• Não engrosse pudins, cremes ou molhos com farinha de trigo;
* Tenha cuidado com temperos e amaciantes de carnes industrializados, pois muitos contém glúten;
• Não utilize as farinhas proibidas para polvilhar assadeiras ou formas.
Importante:
• Na escola, nunca separe a criança celíaca dos demais colegas na hora das refeições;
• O celíaco pode e deve fazer os mesmos exercícios que seus colegas;
• Existem celíacos que são diabéticos. Portanto, sua alimentação não deve conter glúten e nem açúcar;
• Existem celíacos que têm intolerância à lactose. Portanto, sua alimentação não deve conter glúten, nem leite de vaca e seus derivados.

Eveline Cunha Moura
Assessora em Nutrição da
Coordenação Nacional da Pastoral da Criança.

Fonte: Site Rio sem Glúten

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Refogado de folhas verdes com charque

Ingredientes:

Folhas verdes a gosto, picadas;
Leite de um coco ou uma garrafinha;
Tomates , cebolas, pimentões, de acordo com a quantidade das folhas verdes picadas;
Alho e sal , a gosto
Óleo suficiente para refogar e fritar a carne de charque já escaldada, e colocar um pouco no final da preparação.

Modo de fazer:

Escalde as folhas com água fervendo, escorra e lave bastante. Misture todos os ingredientes e leve-os ao fogo para refogar e depois cozinhar, mexendo sempre. Deixe a carne de charque fritar, e os temperos verdes e o óleo, a casca do ovo e o pó de folhas nutritivas para colocar no final , ao desligar o fogo.

Fonte: Informativo EBDA.

Lombo recheado de jaca mole verde

Ingredientes:

1 bagunço de jaca mole, verde;
Temperos picados;
Bacon, linguiça, charque;
Óleo, sal, a gosto; vinagre, corante e cominho , a gosto;
Molho , a gosto.

Modo de fazer:

Tire o bagunço da jaca, passe o limão para tirar o visgo. Lave bem e retire os pingos do bagunço. Coloque de molho por 30 minutos com água e sal. Faça um furo no bagunço e recheie com todos os temperos, bacon, linguiça, charque. Feche o buraco com palitos e dê umas furadinhas para que o molho penetre bem. Passe o bagunço na gordura para dourar e depois deixe cozinhar com um pouco de água. Depois de pronto, corte em rodelas e coloque o molho por cima.
Pode também fritar.

Fonte: Informativo EBDA.

Falso carangueijo

Ingredientes:

1 jaca bem verde;
1/2 copo de óleo;
1 pires de pó de camarão;
1/2 copo de farelo de trigo torrado;
1 garrafinha de azeite de dendê;
1 garrafinha de leite de coco;
1 pitada de pó de casca de ovo;
Temperos e sal , a gosto;
1 colher (sopa) de pó de folhas verdes ou 1 xicara de folhas verdes picadas e refogadas;
1 pires de cheiro - verde.

Modo de fazer:

Passar óleo na mão e descascar a jaca. Ralar , aferventar e refogar em seguida com todos os temperos, para não escurecer. Depois de refogada, acresentar o leite, o azeite, o cheiro-verde, farelo e os pós e metade do óleo no final do cozimento.

Fonte: Informativo EBDA.

Moqueca de caju

Ingredientes:

1 dúzia de cajus maduros e lavados;
1/2 copo de farelo de trigo torrado;
4 colheres (sopa) de óleo;
Sal e temperos picados , a gosto;
1 pires de pó de camarão seco;
Pó de folhas verdes escaldadas e picadas e pó de casca de ovo, a gosto.
Leite de coco e azeite de dendê , a gosto.

Modo de fazer:

Espremer bem os cajus, desfiar e refogar com todos os temperos, depois acresentar o camarão, o leite de coco e o azeite de dendê, e os ingredientes restantes: cheiro - verde, farelo de trigo, e o restante do óleo, no final do cozimento.

Fonte: Informativo EBDA.

Suplemento alimentar

2 colheres (sopa) de farelo de trigo torraro;
2 colheres (sopa) de folhas verdes trituradas e secas à sombra, de bredo, beldroega, aipim, batata-doce, chuchu, quiabo, lingua-de - vaca.
2 colheres (sopa) de pó de sementes secas e trituradas de : melancia, melão, girassol, gergelim, abóbora.
2 colheres (sopa) de pó de casca de ovo;
2 colheres (sopa) de fubá de milho torrado.
Sal a gosto.

Modo de fazer:

Misturar todos os ingredientes e acresentar uma ou duas colheres (sopa) desta mistura, diariamente, nas principais refeições, por pessoa.

Obs: Esse suplemento deve ser usado principalmente para ajudar na redução da desnutrição, anemia e mortalidade na infância.

Fonte: Informativo EBDA

Pó de casca de ovo

Grande fonte de cálcio, importante para: o crescimento , a gravidez, a amamentação, a recuperação da saúde , a conservação dos dentes, a prevenção de osteoporose.

Modo de fazer:

Lavar bem as cascas dos ovos, fervê-las por 10 minutos , secar ao sol; liquidificar ou pilar. É bom passar em pano fino para ficar como pó.

Modo de usar:

Colocar uma colher (chá) por pessoa em sucos de limão ou vinagre por alguns horas para ser melhor aproveitado pelo organismo. Usar em sopas , mingaus, farofa, paçoca, bolo, etc, ou usar no prato pronto ou nas preparações culinárias , diariamente.

Fonte: Informativo EBDA

Farelo de trigo Torrado

Modo de fazer:

Passar na peneira não muito fina; convém torrar para ser usado em preparações que vão ao forno ou fogo.
Para crianças pequenas, tem que ser passado, depois de torrado, em peneira fina. O ponto de torrar é quando cheirar a amendoim torrado. Não colocar mais de 1/3 da capacidade da panela. Guardar frio em vasilhames fechados.

Modo de usar:

1 a 2 colheres (sopa rasa) para cada pessoa, por dia. Misturar em sopas, mingaus, leite, feijão, arroz, bolo, cuscuz, beiju, pão, molho de macarrão, ou no prato pronto.
Rico em minerais (ferro, zinco, magnésio, cálcio) e em vitaminas (B1, B2, B5 ou Niacina) proteínas , gorduras, hidrato de carbono e fibras.

Fonte : informativo EBDA

Geleia de rosa e maçã

Ingredientes:

1/2 kg de maçãs;
Açúcar;
Pétalas de rosas sem as "unhas" brancas.

Modo de fazer:

Cozinhe as maçãs em pedaços , com casca e sementes, em água suficiente para cobrí-las, sem mexer. Coe o líquido sem apertar os pedaços. Para cada xicara de suco, use uma xicara de açúcar e um punhado de pétalas, cozinhando até dar o ponto.
Obs: Retirar sempre as "unhas" brancas das pétalas, pois deixam um sabor amargo.

Fonte: Informativo EBDA.

Doce de casca de tangerina

Ingredientes:

Cascas de 12 tangerinas maduras , sem a pele branca;
2 xicaras bem cheias de açúcar;
1 litro de água.

Modo de fazer:

Lave as cascas e coloque-as para cozinhar; depois de bem cozidas, triture-as no liquidificador juntamente com a água do cozimento.
Leve ao fogo com o açúcar, mexendo sempre até ficar com consistência de doce.
Deixe esfriar e guarde em potes de vidros.

Obs: antes de cozinhar as cascas, deixe-as de molho por vários dias , trocando a água até tirar o amargo.

Fonte: Informativo da EBDA.

Compota de mamão

Ingredientes:

1 kg de mamão verde;
1 kg de açúcar;
1 limão pequeno;
3 1/2 xicaras de água.

Modo de fazer:

Dar cortes leves no mamão para tirar o leite. Descascar e cortar em pedacinhos. Deixar cozinhar 10 minutos , em água. Retirar o mamão do fogo, escorrer e misturar à calda, levando ao fogo lento até dar o ponto.
Fonte: Informativo EBDA.

Doce de casca de melancia

Ingredientes:

2kg de casca (polpa branca) de melancia;
1 1/2 kg de açúcar
1 copo de água;
Cravo, canela em pau e baunilia , a gosto.

Modo de fazer:

Retirar a casca verde da melancia , utilizando somente a polpa branca. Passar em ralador grosso e reservar. Fazer uma calda com açucar, cravo, canela em pau, baunilia e água. Acresentar a polpa branca de melancia e deixar cozinhar até apurar.
Rendimento: 25 porções.
Fonte: Publicação da EBDA

Doce de casca de banana

Ingredientes:

Cascas de 6 bananas;
1 copo de açúcar;
Cravo, canela e baunilia , a gosto.

Modo de fazer:

Retirar as pontas das cascas , lavá-las e colocar para cozinhar com água suficiente para cobrí´-las. Depois de cozidas, esperar esfriar e triturar no liquidificador com a água do cozimento. Despejar esse creme em uma panela , juntar o açúcar e levar ao fogo baixo até o doce apurar. Por último, acresentar o cravo , a canela e a baunilia.

Fonte de informação: Publicação da EBDA.

sábado, 5 de setembro de 2009

Moradores e feirantes provando o Mingau de Araruta e dando nota 10







Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

Preparando o Mingau de Aratuta para degustação na Feira Livre de Conceição do Almeida







Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: http://ararutadabahia.loja2.com.br

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Ambrosia

Ingredientes:

1 litro de leite
1 Kg de açúcar
1 dz de ovos
Casquinha de limão p/talhar
canela em pau (opcional.)
cravo (opcional.)

Modo de fazer:

Bata no liquidificador ovos, leite e açúcar.
Coloque em panela com a casca de limão, cravos e canela p/ aromatizar. Deixe aqueçer até talhar, o doce fica em cima e a calda embaixo. Retire a casca.
Deixe fervendo em fogo baixo até virar uma calda grossa. Deixe esfriar e coloque em compoteira. Pode servir gelado com canela em pó.
Indicação: André Luiz

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Delicioso Mingau de Araruta

Ingredientes: 01 colher de sopa de amido de araruta, 03 colheres de sopa de açúcar, 01 colher de sopa de manteiga, 300 ml de leite de vaca. Cravo , canela e sal à gosto.
Modo de fazer: mistura os ingredientes em panela, levando ao fogo. Mexer até o ponto de fervura.


Pedidos de Fécula e Mudas de Araruta acesse o site: