terça-feira, 26 de abril de 2011

Araruta da Bahia: Formigas cortadeiras - sauvas e quenquéns

Araruta da Bahia: Formigas cortadeiras - sauvas e quenquéns

Formigas cortadeiras - sauvas e quenquéns

As saúvas e quenquéns são denominadas formigas cortadeiras por cortarem plantas utilizadas como substrato para o cultivo de um fungo: este sim o alimento das larvas, operárias e da rainha. Não comem as folhas como supõem algumas pessoas, mas as cortadeiras podem sugar a seiva das folhas cortadas. Muito já se falou dessas formigas. O padre José de Anchieta, já nos idos de 1560, citava os danos das formigas cortadeiras. Um naturalista francês, sem vivência com esses grupos no seu país de origem, teria dito “ou o Brasil acaba com a saúva ou a saúva acaba com o Brasil”. Podemos afirmar com certeza que nem o Brasil acaba com a saúva, nem a saúva acaba com o Brasil. Vamos aprendendo a conviver com esses indivíduos da forma mais racional possível.


Esses insetos ocorrem desde o Sul dos Estados Unidos até a região central da Argentina, não ocorrendo no Chile e em algumas ilhas das Antilhas. É um inseto americano. Sua colônia (formigueiro) é um conjunto intrincado de canais e câmaras (“panelas”), com dimensões e funções variadas, que abrigam castas bem definidas com distribuição de trabalho entre os membros da população. Estima-se em um sauveiro grande até oito milhões de formigas. Todas fêmeas, a não ser na época da revoada ou “vôo nupcial” quando o formigueiro adulto se prepara para a formação de novas colônias, produzindo machos e fêmeas férteis; bitus e iças, respectivamente. Fora disso, é uma sociedade de fêmeas, comandada por uma rainha, com uma organização de fazer inveja, onde o importante é a manutenção da colônia, um dos motivos do sucesso desses insetos ao longo de 120 milhões de anos..



Até a década de 1990, fora do Noroeste do Paraná, pouco se falava sobre a ocorrência dessas formigas no Estado. Hoje, com a simplificação dos ecossistemas agrícolas e, consequentemente, diminuição da população de parasitos e predadores, e o comportamento das espécies em ocupar espaços, essas formigas ocorrem em todos os municípios do Paraná. Tanto na zona rural como urbana. Cidades, praças, estradas, mata nativa, reflorestamento além das lavouras cultivadas. No entorno das represas, nas áreas de proteção com matas ciliares, ocorrem grandes formigueiros liberando fêmeas férteis para a formação de novos formigueiros.


São observadas cortando plantas nativas e exóticas como eucaliptos e grevíleas, laranja, café, milho, cana, e, principalmente, pastos cultivados. É a principal praga em reflorestamento de eucalipto. Um sauveiro adulto pode consumir uma tonelada de folhas dessa espécie por ano. Em cana, com apenas um formigueiro por hectare, pode ocorrer uma perda de 3,6 t/ha ano: equivalente a 450 kg de açúcar ou 300 litros de álcool/ano. Segundo alguns autores dez sauveiros cortam 21 kg de forragem/dia, reduzindo em 50 % a capacidade da pastagem. Essa situação hoje é reconhecida, por muitos produtores da região Norte do Paraná, tanto no arenito quanto na área de basalto, como mais um problema a ser administrado e tende a provocar grandes prejuízos caso não se tome medidas necessárias para conter o aumento do número de formigueiros.

Lauro Morales – Engenheiro agrônomo e Entomologista do Emater Londrina (PR)

Publicado no site:diadecampoonline.com.br

Araruta da Bahia: Produção de Mel no Brasil cresce 30% no último ano.

Araruta da Bahia: Produção de Mel no Brasil cresce 30% no último ano.

Produção de Mel no Brasil cresce 30% no último ano.

Programas de incentivo à apicultura e capacitação de agricultores levam ao crescimento do setor. Parceria com silvicultores de Minas Gerais dobra a produção anual de colmeias

A crescente produção brasileira de mel, que saltou de 38 mil toneladas em 2009 para 50 mil toneladas em 2010, colocou o país na 11ª posição no ranking dos produtores mundiais. O Brasil é o quinto maior exportador do produto. Programas de incentivo à produção apícola e capacitação de agricultores envolvidos com a cadeia produtiva são os responsáveis pelo destaque do setor nos últimos anos.

Segundo o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Ricardo Camargo, uma das principais alternativas para o aumento da produção nacional de mel é a parceria entre a apicultura, a fruticultura e a silvicultura. Alguns estados brasileiros, como Rio Grande do Sul, Espírito Santo e Minas Gerais, têm projetos em andamento.

Em Minas Gerais, uma das boas experiências nessa área é a de uma associação de apicultores que trabalha em com silvicultores. Como resultado da parceria, em 2010, houve um aumento no faturamento da associação de produtores e na produção de mel. A produtividade média das colmeias registrada na região foi de 55 a 60kg/colmeias/ano em 2009 e 2010, com valores acima da média nacional, que é de 25Kg/colmeia/ano.

“Graças à união com uma empresa multinacional produtora de celulose, cerca de 46 municípios mineiros estão sendo beneficiados com o sistema de integração apicultura-silvicultura”, explica Ricardo Camargo. Ele também atua como consultor técnico da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Mel e de Produtos Apícolas do Ministério da Agricultura.

Atualmente, 58 produtores de mel utilizam áreas reflorestadas e nativas de floresta. Essa participação corresponde a 100 mil ha com 14,6 mil colmeias (todas orgânicas) instaladas em apiários georeferenciados, o que permite a identificação do mel produzido nessas áreas. Como parte do projeto, a empresa multinacional concedeu áreas para o desenvolvimento do sistema e financiou a aquisição de uma série de equipamentos para a montagem dos armazéns de mel. Os apicultores foram capacitados para combater incêndios e atuam de forma preventiva e na identificação de possíveis focos de incêndios.

O pesquisador ressalta que a Confederação Brasileira de Apicultura (CBA) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) pretendem elaborar um plano de parcerias padronizado. O objetivo é expandir a cadeia produtiva de florestas e promover a inclusão social dos apicultores envolvidos. “Com a definição dos requisitos técnicos a serem considerados e os modelos de convênios entre as duas cadeias, imagina-se que as empresas de reflorestamento terão maior interesse em abrir espaço para esse tipo de parceria”, destaca Camargo. Dessa forma, pretende-se aumentar a abertura de negócios para o setor apícola nacional.

A Embrapa contribuirá diretamente na capacitação dos produtores e na pesquisa de novas formas de consórcio entre as espécies madeireiras comumente empregadas e outras espécies vegetais e culturas agrícolas. A iniciativa pretende melhorar a produção e permitir a exploração apícola dessas áreas durante o período de desenvolvimento das espécies madeireiras. “Estudos relacionados à identificação de espécies e de variedades mais produtivas e com maior precocidade e período de floração também podem ser potenciais fontes de pesquisas”, explica Camargo.

Além dos ganhos diretos na exploração dessas áreas para a produção de mel e de outros produtos apícolas, existem ganhos adicionais. Nessa parceria específica, 5% da produção de cada apicultor são repassados à empresa produtora de celulose, que distribui o mel para entidades filantrópicas, hospitais, escolas e para os seus próprios empregados. O pesquisador da Embrapa conta que também existe ativa participação da empresa na doação de materiais de divulgação.

Fonte: Ministério da Agricultura / Sophia Gebrim
Publicado no site: diadecampoonline.com.br

Araruta da Bahia: Exportação de frango ao Japão não serão prejudicadas.

Araruta da Bahia: Exportação de frango ao Japão não serão prejudicadas.

Exportação de frango ao Japão não serão prejudicadas.

As exportações de frango para o Japão não devem ser prejudicadas pelo terremoto que atingiu a costa nordeste do país asiático, de acordo com avaliação do presidente executivo da União Brasileira de Avicultura, Francisco Turra. Carne de frango e minério de ferro são os principais itens de exportação do Brasil para o Japão.
“Sempre há um período de recuperação, de reconstrução, que envolve uma série de programas. Até mesmo de compra de mais alimentos ou de redução para investir em outros setores. Pela força da economia [japonesa] temos certeza de que não vai haver uma redução de exportações, ao menos de carne de frango”, afirmou Turra. Ele disse ainda que o Japão é um mercado fidelizado em relação à carne de frango brasileira. “Há uma tradição forte de mais de 30 anos nessa relação Brasil-Japão no mercado de carne de frango”.
De acordo com Turra, só no ano passado, o Brasil exportou para o Japão mais de 300 mil toneladas de carne de frango, que renderam mais de US$ 800 milhões. Juntos, carne de frango e minério de ferro representaram 58,39% das exportações para o Japão em 2010, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Fonte: Portal Brasil
Publicado no site:diadecampoonline.com.br

Embrapa oferece opções para o plantio do trigo.

Novas variedades serão utilizadas na próxima safra, cujo plantio começa a partir de abril na região Sul e nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul


A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, oferece novas variedades de trigo para a próxima safra. O cultivo começa a partir de abril na região Sul e nos estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.
Em Santa Catarina e no Paraná, maior produtor nacional do grão, os produtores têm a opção de cinco cultivares cujas sementes são comercializadas pela Embrapa Transferência de Tecnologia. Na última safra, a mais plantada delas foi a BRS 220. Essa variedade apresenta ciclo médio e palha forte, pertence à classe Trigo Pão e tem melhor desempenho em ambientes de temperaturas amenas e de boa fertilidade. Em sistema de rotação de culturas, o rendimento é excelente com reduzida aplicação de fungicidas.
Utilizada pelos produtores do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, a BRS 208 é resistente às principais doenças do trigo, como a ferrugem da folha, as manchas foliares e os fungos. Apresenta qualidade industrial estável em diferentes ambientes e classifica-se como trigo Pão.
A BRS Pardela é uma boa opção para a produção do tradicional pão francês devido ao alto teor de glúten, tenacidade e estabilidade de farinha. Também pode ser utilizada na fabricação de massa. A BRS Pardela apresenta boa resistência a fungos e à ferrugem da folha, moderada resistência à brusone e às manchas foliares. É indicada para áreas de alta fertilidade, onde pode apresentar bom rendimento de grãos.
Outra variedade indicada para a fabricação de pão francês é a BRS Tangará, que tem resistência a fungos e à ferrugem da folha e apresenta melhor rendimento em locais com temperaturas mais amenas. Outra opção de cultivo para os agricultores é a BRS Albatroz, da classe Pão e com excelente potencial produtivo, lançada no ano passado em parceria com a Fundação Meridional.
Para o estado de São Paulo, a cultivar mais indicada é a BRS 210, também desenvolvida pela Embrapa, que apresenta porte baixo e adapta-se bem tanto em sistema de cultivo de sequeiro quanto em condições irrigadas.
No Rio Grande do Sul, segundo maior produtor brasileiro de trigo, a cultivar da Embrapa mais plantada na última safra foi a BRS Guamirim. Essa variedade caracteriza-se pelo porte baixo e grande número de espigas por metro quadrado. Classificada como Trigo Pão, é indicada para panificação industrial e mesclas de farinha.
Também da classe Pão, a BRS Tarumã serve tanto para produção de grãos, quanto para forragem voltada à alimentação animal. Por conta disso, é indicada para a integração lavoura-pecuária, principalmente leiteira.
Lançada no ano passado, a BRS 327 apresenta várias características de interesse do produtor, como produtividade e sanidade. A cultivar é resistente às principais pragas e doenças da cultura, como manchas foliares e ferrugem da folha.
A BRS 296 apresenta ciclo precoce, excelente sanidade e estabilidade produtiva, sendo classificada como Trigo Pão. Tanto ela como as variedades BRS Guamirim, BRS Tarumã e BRS 327 são comercializadas pela Embrapa Transferência de Tecnologia.
Fonte: Embrapa / Ministério da Agricultura

Saiba como criar abelha rainha artificialmente.

A ideia é substituir a rainha quando ela estiver velha e fraca.
A repórter Camila Marconato conheceu o processo em Uberlândia, MG.

Croquete de soja

Aprenda a receita de um delicioso croquete de soja
Está terminando a colheita da maior safra que o Brasil já teve.
Globo Rural apresenta série especial de receitas.

Manjar de soja

Série de receitas à base de soja apresenta um manjar especial
Alunos e professores da Universidade de Rio Verde, em Goiás, ensinam.
Apesar de ser tão fácil de encontrar, o grão é pouco utilizado na culinária.

Rocambole de soja

Dicas ajudam no preparo de um delicioso rocambole de soja
A receita possui ingredientes do centro-oeste paulista.
O rocambole de soja é prato nutritivo e muito saboroso

Pudim de leite de soja

Aprenda a fazer pudim de leite de soja
Além de saborosos, os pratos feitos à base de soja também são ricos em proteínas. A receita é de Loni Dobler de Moraes, de Santa Rosa, RS.

Paçoca e conserva de soja

Aprenda o passo-a-passo das duas receitas típicas da fazenda.
Cada vez mais o grão ganha espaço à mesa dos brasileiros.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

PÁSCOA DOS PÉS DESCALÇOS

No chão frio com poeiras do tempo, há sempre pés descalços que pisam o chão.
Há promessas de compromissos, há procura da verdade. Há suposições na tarde. Há gente comendo bobagem.
Cumprem-se promessas... Surgem novas
mensagens.
Alguém que aparece do silêncio, alguém que sente saudades; alguém que está de novo, com fome na bagagem.
Todos são sempre bem vindos, desde que apareçam por bem. A comida é sempre farta; mas tem gente que não têm.
Tem gente que passa horas, na fila por uma sardinha. Bacalhau é bicho raro, só na casa da vizinha. Vizinha não tem pé no chão, usa sapato brilhoso; bacalhau e chocolate, não derrama em qualquer estômago.
A vida é este eterno caminhar, descalço... Para muitos.

Poema de Mira Ira.

terça-feira, 19 de abril de 2011

NONI contra cancer, diabetes, asma, hipertensão, depressão, artrite, infecçao

Ajude nosso Blog.








Para adquirir a fruta, acesse nosso site:
Noni
Morinda citrifolia

A planta noni é um arbusto ou pequena árvore que cresce de três a seis metros. A planta do noni tem um tronco reto, grandes folhas elípticas, flores brancas tubular e ovóide frutos amarelos de até 12 cm de diâmetro. O fruto maduro de Noni tem um gosto não tão agradável e odor.
Peças usadas: Todas as partes da planta noni pode ser utilizada: raízes, caules, cascas, folhas e flores e, claro, as frutas.

Fitoquímicos
Ácido Octoanoic, Escopoletina, Damnacanthal, Terpenóides, antraquinonas, ácido capróico, Ácido ursólico, Rutina
Propriedades medicinais
Noni tem sido relatada a ter uma gama de benefícios de saúde para resfriados, câncer, diabetes,
asma, hipertensão, dor, infecção de pele, pressão arterial alta,
depressão mental, aterosclerose e artrite.
O noni contém os compostos antibacterianos nos frutos (acubin,
L-asperuloside e alizarina) e raízes (anthrauinones). Noni escopoletina
conatins que inibe o crescimento de Escherichia coli, Que é responsável por infecções intestinais e Heliobacter pylori, O que provoca úlceras.
Damnacanthal, que é encontrado em The Roots noni, inibe a tirosina quinase e dá a atividade antitumoral do noni.

Outros fatos
As propriedades medicinais do Noni foram descobertos mais de 2000 anos atrás, pelos polinésios, que
importaram a fruta do sudeste asiático. Hoje, a fruta noni é comido em
muitas partes do mundo, principalmente nas ilhas do Pacífico, Sudeste
Asiático e Austrália. Aqueles que se recuperou de uma doença após comer
a fruta noni chamou? O fruto de Deus?.
Em 2003, o suco de noni foi aprovado pela Comissão Europeia como um
alimento e foi autorizado a ser comercializado na União Europeia. Um
alimento é o alimento ou ingrediente alimentar que não foi utilizada de
forma significativa na UE antes de 15 de maio de 1997. Antes de
qualquer produto novo alimento pode ser introduzido no mercado europeu
que deve ser rigorosamente avaliado para a segurança.
Outros nomes
Indian mulberry, nono, nonu, fruta de queijo, Ba Ji Tian

Fonte:amigosdacura.ning.com


Para adquirir a fruta,acesse nosso site: Use o Cupom de Descontos nº 472836 e tenha descontos de 10% por tempo indeterminado.

Almoço de Páscoa: Bacalhau com azeitona preta e purê de mandioca

Ingredientes:
-1 xícara de azeite
-5 dentes de alho fatiados
- 4 cebolas médias, cortadas em rodelas finas
- 1/4 de xícara de suco de limão
-1kg de lombo de bacalhau dessalgado por 72horas, escorrido e cortado em pedaços
-1/2 xícara de azeitona preta picada grosseiramente

PARA O PURÊ:
- 4 dentes de alho picados
- 100g de manteiga
- 2kg de mandioca cozida e amassada
- Sal a gosto
- 4 ovos cozidos, picados grosseiramente
-Ramos de tomilho para decorar

Modo de fazer:
Em uma panela, leve ao fogo médio o azeite, o alho e a cebola e refogue, mexendo às vezes, por 15 min ou até o alho e a cebola começarem a dourar. Junte o suco de limão e misture.
Arrume os pedaços de bacalhau em uma assadeira e distribua o refogado de cebola por cima. Leve ao fogo médio (180°C), pré-aquecido, coberto com papel-alumínio, por 45min ou até que o bacalhau se separe facilmente em lascas. Por cima distribua as azeitonas e reserve.

PREPARE O PURÊ:
Em uma panela pequena refogue o alho na manteiga, em fogo baixo, por 5min ou até começar a dourar. Junte a mandioca, regue com o leite e cozinhe, mexendo sempre, por 5min. Tempere com sal.

Sirva o bacalhau com o purê e os ovos cozidos, decorado com ramos de tomilho.



Fonte: suareceita.net

69 Receitas com Chocolate para baixar na Internet

Aprenda a fazer deliciosas receitas com chocolates e faça um bom dinheiro nesta páscoa, são 63 receitas de dar água na boca!

Aprenda a fazer ovos de páscoa, bolos, tortas, trufas, sorvetes, sobremesas, biscoitos e musses.

Receitas passo a passo que vão lhe garantir bons lucros na páscoa e durante o ano todo.
Começe já!

Fonte: Artesanato.blog

Aprenda a receita de um delicioso croquete de soja

Está terminando a colheita da maior safra de soja que o Brasil já teve com mais de 70 milhões de toneladas. O Rio Grande do Sul, terceiro maior produtor, segue o sucesso de outros estados.

Em algumas propriedades, o grão representa mais que bons negócios: é o ingrediente principal de pratos nutritivos.

Na cozinha de Maria Teles, agricultora de Passo Fundo, norte gaúcho, a soja é um ingrediente indispensável. Entre as receitas favoritas está o croquete de soja, que ela ensina como preparar.
Os ingredientes são:
1 litro de água
3 xícaras de soja
3 ovos inteiros
½ xícara de tempero verde
1 xícara de queijo ralado
1 xícara de cebola picada
Sal
1 pitada de açúcar
Farinha de trigo e farinha de rosca

Modo de preparo:
O primeiro passo é colocar os grãos na água e cozinhá-los por cinco minutos. Depois, aperte levemente até que a casquinha solte com facilidade. Retire as cascas que ficam na superfície. Bata bem no liquidificador, com um pouco da água usada para ferver.

Depois de batida e coada, a soja rende três xícaras de um resíduo, uma espécie de farinha úmida, e mais um litro de leite de soja, que pode ir para a geladeira e ser consumido in natura.

O próximo passo é misturar os temperos. Adicione os ovos, o queijo ralado, a cebola picada e o tempero verde. Coloque uma pitada de açúcar, sal a gosto e vá adicionando a farinha de trigo para dar liga. Depois, é só pegar porções em quantias iguais e modelar os croquetes.

Antes de fritar, passe em ovos batidos e na farinha de rosca. Frite em óleo bem quente até ficar dourado. A receita rende cerca de 30 croquetes.

O uso da soja na alimentação é incentivado no Rio Grande do Sul por um programa da Emater. Salete Fontana, extensionista da Emater, conta que a preocupação é com a questão de qualidade de vida de quem mora no campo. "Nesse trabalho a gente prioriza a alimentação saudável e a soja é um dos principais alimentos, fonte de proteína importante, que a maioria das famílias possui no meio rural. O grão é rico em proteína, vitaminas e sais minerais".

Fonte: Globo Rural

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Primeiros socorros em caso de reações alérgicas

Os primeiros socorros a se prestar à vitima de uma reação alérgica (choque anafilático) são importantes, já que podem produzir sintomas como inchaço de tecidos na garganta por exemplo levando ao sufocamento.

Numa emergência é importante estar atento aos possíveis sintomas do choque anafilático para que as técnicas de salvamento sejam adequadamente aplicadas. Por isso:

Se a vítima tiver em sua posse medicação anti-alérgica deve tomar imediatamente. Porém caso a toma seja oral a capacidade de deglutição deve ser verificada;
Chame ajuda profissional de emergência;
Caso se trate de picadas de insetos, retire os ferrões caso existam, aplique gelo no local da picada e algum anti-alérico de uso tópico.
As situações de reações alérgicas numa fase inicial podem não parecer muito graves, mas evoluem rapidamente colocando em sério risco a vida da vítima.

Fonte: Site Tua Saúde.

Bula de Remédio (Meperidina (Demerol))

Bula do Medicamento Meperidina (Demerol)
A meperidina conhecida como Demerol, Dolantina ou Dolosal são os nomes comerciais deste analgésico do grupo dos opióides, semelhante à morfina.

Este fármaco atua inibindo a transmisão do impulso doloroso no sistema nervoso central.

Indicações
Anestesia; dor moderada a severa.

Efeitos colaterais
Ansiedade; boca seca; constipação; dificuldade para relaxar ou descansar; dificuldade respiratóra; fadiga; dor ou dificuldade para urinar; excitação; falta de apetite; febre; fraqueza; inflamação da garganta; náusea; sedação sonolência; tremores e vômito.

Contra-indicações
Gravidez risco C; crianças com menos de 6 meses de vida; depressão respiratória aguda; diarréia associada com colite pseudomembranosa; diarréica causada por envenenamento; em condição de traumatismo craniano ou pressão intracraniana aumentada; pacientes tratados recentemente com IMAO.

Fonte: Site Tua Saúde.

Bula de Remédio (Ranitidina (Antak))

Bula do Medicamento Ranitidina (Antak)
O Cloridrato de Ranitidina, também comercializado como Antak, é um medicamento antiulceroso indicado no tratamento da úlcera péptica gástrica e duodenal, esofagite de refluxo, gastrite e duodenites.

O Cloridrato de Ranitidina promove uma diminuição da produção de ácido e pepsina no estômago, favorecendo a cicatrização da gastrite e/ou das úlceras pépticas do estômago e do duodeno e prevenindo suas complicações. Também pode ser usado no tratamento de doenças relacionadas à hipersecreção ou hipersensibilidade à secreção gástrica, tais como esofagite de refluxo (associada ou não a hérnia de hiato).

Efeitos colaterais
Mal-estar, tontura, sonolência, insônia e vertigo;

Raros relatos de arritmias, tais como taquicardia, bradicardia, assístole, bloqueio átrioventricular e batimentos ventriculares prematuros;

Constipação, diarréia, náusea/vômito, desconforto e dor abdominal; raros casos de pancreatite;

Hepatite reversível (hepatocelular, hepatocanalicular ou mista), com ou sem icterícia;

Raros casos de artralgia e mialgia;

Alterações na contagem das células sangüíneas (leucopenia, trombocitopenia, neutropenia, anemia aplástica e imuno hemolítica, pancitopeina, agranulocitose);

Casos ocasionais de ginecomastia, impotência e diminuição da libido em homens, mas a incidência não difere da população em geral;

Raros casos de reações de hipersensibilidade, anafilaxia, erupção cutânea, urticária, dermatite esfoliativa, eritema multiforme e alopécia.

Contra-indicações
O uso de cloridrato de ranitidina é contra-indicado a pacientes com hipersensibilidade aos componentes da fórmula.

Este medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas, ou que estejam amamentando sem orientação médica.

Este medicamento é contra-indicado para crianças.

Não é indicado para pacientes com uma doença rara chamada porfiria.

Não está indicado para pacientes com doença renal.

Utilização
Caso o paciente se esqueça de tomar uma dose, deve voltar a tomar o medicamento o mais rápido possível, continuando o tratamento da forma prescrita. Jamais deve tomar uma dose dobrada para compensar a dose que se esqueceu de tomar.

A ranitidina não afetará a sua capacidade de conduzir.

Fonte: Site Tua Saúde.

Bula de Remédio (Sibutramina)

Bula do Medicamento Sibutramina
O Cloridrato de sibutramina é um inibidor de apetite de uso oral, conhecido comercialmente como Plenty ou Reductil. O medicamento promove perda de peso, redução do apetite, anorexia. Ao nível do sangue reduz o clolestrol, triglicerídeo e ácido úrico.

Efeitos adversos
Alterações no paladar, sensação de boca seca, náuseas e obstipação. Dor de cabeça, insônia, taquicardia, palpitações, nervosismo, depressão, tontura, sonolência, aumento da pressão arterial, dor nas costas, tosse e erupções cutâneas são outros efeitos adversos possíveis.

Condições especiais
Não usar durante a gestação e lactação; não usar com insuficiência, renal, hepática ou cardíaca; Precaução no caso de hipertensão ou epilepsia.

Aconselha-se reavaliar o uso se a perda de peso for inferior a dois quilos nas primeiras quatro semanas.


Fonte: Site Tua Saúde.

Bula de Remédio (Nimesulida (Nisulid))

Bula do Medicamento Nimesulida (Nisulid)
Nisulid contém a substância ativa nimesulida (nimesulide), é um medicamento que combate a inflamação, a dor e a febre. Pertence à classe de medicamentos com efeitos antiinflamatório, antipirético e analgésico, os antiinflamatórios não esteróides identificado também pelas siglas (AINEs).

O medicamento alivia a dor, em adultos, dentro de 15 minutos após o uso oral.

Efeitos Colaterais

Ocasionalmente podem ocorrer febre, náuseas e epigastralgias, geralmente leves e transitórias. Estes efeitos, dificilmente são de ordem tal que seja necessária a suspensão do tratamento. À semelhança de outros fármacos antiinflamatórios não-esteróides, o medicamento pode provocar sonolência, vertigens, ulcerações pépticas e sangramento gastrinitestinal. Foram observados, raras vezes, casos de erupções cultâneas do tipo alérgico.

Contra-indicações

Pacientes que tenham alergia à Nimesulida ou a qualquer outro componente do medicamente, ao Ácido Acetilsalicílico ou a outros antiinflamatórios;
Pacientes com úlcera péptica (no estômago ou duodeno) em fase ativa, ulcerações recorrentes ou com hemorragia no trato gastrintestinal;
Pacientes com distúrbios de coagulação graves;
Pacientes com insuficiência cardíaca grave;
Pacientes com mau funcionamento dos rins grave;
Pacientes com mau funcionamento do fígado;
Mulheres grávidas ou em fase de amamentação;
Crianças menores de 12 anos.
Interações medicamentosas

Não se aconselha usar medicamentos que provoquem irritação no estômago durante o tratamento com nimesulida. Medicamentos que podem interagir com a nimesulida: fenofibrato , ácido salicílico, ácido valpróico, tolbutamida , ácido acetilsalicílico, metotrexato , varfarina , fenitoína, lítio e probenecida. Se você estiver com dúvida, consulte seu médico.

Você pode tomar nimesulida após as refeições. Durante o tratamento com nimesulida, não se aconselha a ingestão de alimentos que provoquem irritação no estômago (tais como abacaxi, laranja, limão, café e etc.).

Você não deve tomar bebidas alcoólicas durante o tratamento.

Medicamentos genéricos

Nimesulida (EMS); Nimesulida (Eurofarma); Nimesulida (Medley); Nimesulida (Neo Quimica); Nimesulida (Novartis)

Outros medicamentos com o mesmo princípio ativo

Arflex (Diffucap-Chemobrás); Arflex Retard (Diffucap-Chemobrás); Genosulid (Genoma); Mesalgin (TKS); Nimesubal (Baldacci); Nimesulan (EMS); Nisalgen Gel (UCI-Farma); Nisoflan (Geolab); Scaflam Gel (Schering-Plough).


Fonte: Site Tua Saúde.

Bula de Remédio (Ácido Acetilsalicílico – Aspirina)

Bula do Medicamento Ácido Acetilsalicílico – Aspirina
Aspirina ® contém a substância ativa ácido acetilsalicílico, do grupo de substâncias antiinflamatórias não-esteróides, eficazes no alívio de dor, febre e inflamação.

O ácido acetilsalicílico inibe a formação excessiva de substâncias mensageiras da dor, as prostaglandinas, reduzindo assim a sensibilidade à dor.

Aspirina é indicada para:

o alívio de dores de intensidade leve a moderada como dor de cabeça, dor de dente, dor de garganta, dor menstrual, dor muscular, dor nas articulações, dor nas costas, dor da artrite e
o alívio sintomático da dor e da febre nos resfriados ou gripes.
Contra-indicações. Não tome Aspirina se:

for alérgico ao ácido acetilsalicílico ou a salicilatos ou a qualquer dos ingredientes do medicamento. Se não tiver certeza de ser alérgico ao ácido acetilsalicílico, consulte o seu médico;
tiver tendência para sangramentos;
tiver úlceras do estômago ou do intestino;
já tiver tido crise de asma induzida pela administração de salicilatos ou outras substâncias semelhantes;
estiver em tratamento com metotrexato em doses iguais ou superiores a 15 mg por semana;
estiver no último trimestre de gravidez.


Fonte: Site Tua Saúde.

Miocardite

A miocardite é uma doença inflamatória do miocárdio que é o músculo do coração. Pode estra relacionada com diversas causas omo infecções, perturbações metabólicas ou ingestão de substâncias tóxicas, porém a origem mais comum desta doença é uma síndrome viral.

Alguns vírus implicados em miocardite incluem gripe, echovirus, herpes simples, varicela, hepatite, Epstein-Barr e citomegalovírus .

O quadro clínico de miocardite é variável mas pode apresentar-se como uma enfermidade não específica, caracterizada por fadiga e dispnéia moderada, insuficiência cardíaca congestiva ou morte súbita.

A maioria de casos de miocardite é subclínica e o paciente nunca busca atenção médica durante a enfermidade aguda.

O intervalo de tempo típico entre o início da enfermidade viral e envolvimento cardíaco é de duas semanas.

A febre, fadiga, dores musculares, dor de tórax, taquipnéia e taquicardia são sintomatologias comuns.



Fonte: Site Tua Saúde.

Remédio caseiro para o coração

O alho é um excelente remédio caseiro para o coração. Para se obter benefícios cardiovasculares do alho, deixe de molho 5 dentes de alho frescos em meio litro de água por um período de 6 horas.

Beba 100 ml deste preparado em jejum e antes de ir dormir.

Para fazer esta receita deve ser utilizado alho fresco, porque a concentração das substâncias activas especialmenta da allicina reduzem quanto maior for o tempo de armazenamento.



Fonte: Site Tua Saúde.

Sintomas de um ataque cardíaco

Embora o infarto do miocárdio possa ocorrer sem sintomas, na maioria dos casos apresentam um ou mais sintomas:

Dor no peito durante alguns minutos ou horas
Dor ou sensação de peso no braço esquerdo
Dor com irradiação para as costas, mandíbula ou apenas para a face interna dos braços
Formigamento nos braços
Falta de ar
Suor exagerado ou suores frios
Náuseas
Vômitos
Tonteiras
Palidez
Ansiedade
Caso suspeite que está tendo um ataque cardíaco, fique calmo, peça ajuda imediatamente, não ignore os sintomas e não ache que vai passar. É indispensável procurar atendimento médico com urgência, o diagnóstico precoce e tratamento adequados são fundamentais para o sucesso no tratamento.

Fonte: Site Tua Saúde

Kit de primeiros socorros

As emergências não ocorrem todos os dias, mas é bom estar-se sempre preparado, e é por isso que o kit de primeiros socorros deve ter itens básico mas essenciais.

Um kit básico de primeiros socorros para casa deve incluir:

Fita adesiva
Gaze médica
Bandagens adesivas
Compressas de gaze
Pomada antibiótica
Luvas (não de látex)
paracetamol
saco de calor
saco de frio instantâneo
solução fisiológica instantãneo
álcool 70%
pinças
lapís hemostático
pomada para queimadura
Os kit de primeiros socorros deve ser elaborado de acordo com a sua finalidade (em casa, para o carro, para acampar, para a acadêmia de ginastica, etc…)

Os primeiros cuidados de qualquer lesão não substituem de forma alguma a avaliação, diagnóstico e tratamento médico por um profissional.


Fonte: Site Tua Saúde

Primeiros socorros na crise asmática

Os primeiros socorros a se prestar durante uma crise asmática são:

mantenha a vítima calma;
coloque-a em uma posição confortável, sentada de preferência:
ajude-o a apoiar os braços levantados na parede, com a cabeça para baixo ou apoiar as mãos entrelaçadas sobre uma mesa e levantar os braços com os cotovelos para a frente de forma a facilitar a respiração;
procure saber se utiliza habitualmente inaladores e ajude-a a usa-lo;
mantenha a vigilância da função respiratória até a frequência respiratória normalizar.
Uma crise asmática pode levar à uma parada cardio-respiratória, e sendo a asma uma doença crônica, é importante que tanto o portadores da doença como os profissionais de saúde, aprendam sobre a doença, saibam o que fazer numa situação de emergência e como preveni-la.

Manter o tratamento mesmo estando bem, sem apresentar sintomas é fundamental para melhorar a qualidade de vida do asmático.



Fonte: Site Tua Saúde

Primeiros socorros para diabéticos

Para prestar corretamente os primeiros para diabéticos é preciso saber se trata-se de hiper ou hipoglicemia. Se for possível, verifique com um teste a quantidade de açúcar no sangue.

Procure alguma seringa que a vítima possa ter para ser utilizada em situações de emergência (deve ser aplicado na coxa ou na parte superior do braço);
Nunca administre insulina na vítima inconsciente;
Coloque a vítima inconsciente na posição lateral de segurança;
Chame ajuda profissional de emergência rapidamente.
Um diabético pode vir a necessitar de cuidados de primeiros socorros em situações de emergência quando a glicemia fica descompensada apresentando valores muito altos de açúcar no sangue (hiperglicemia) ou muito baixos (hipoglicemia).

Na situação de hiperglicemia (valores superiores a 200mg/l) os sintomas característicos são estado de confusão mental, desidratação e hálito com cheiro semelhante ao da acetona.

No caso da hipoglicemia (menos de 60 mg/l) os sintomas mais diferenciais são a sudorese, fraqueza e fome.

Fonte: Site Tua Saúde

Primeiros socorros para desmaio

Os primeiros socorros a prestar à vítima que desmaiou e está inconsciente são:

coloque a vítima deitada na posição lateral de segurança
verifique se está respirando
caso não recupere a consciência em poucos minutos chame auxílio médico de emergência
O desmaio ou síncope pode ser ocasionado por episódios de hipotensão arterial ou hipoglicemia. Se houver episódios repetidos de desmaio é importante investigar a causa que normalmente tem origem neurológica e necessita de tratamento específico.


Fonte: Site Tua saúde

Primeiros socorros na hemorragia nasal

Os primeiros socorros a se prestar em caso de hemorragia nasal são:

aperte o nariz na zona imediatamente inferior aos ossos do nariz logo que o sangramento começa por no mínimo 10 minutos sem interromper a pressão
coloque a vítima sentada com a cabeça inclinada para frente sobre uma bacia
a cabeça deve se manter inclinada e a pressão sobre o nariz deve diminuir gradualmente até parar de apertar
coloque gelo sobre o nariz para promover uma vasoconstrição
faça um rolinho compacto com compressas e coloque na narina que sangra
Após uma situação de hemorragia nasal, a vítima não deve assoar o nariz durante pelo menos 4 horas.

O nariz pode sangrar facilmente se for assoado com muita força ou lesionado por uma pancada por exemplo. Isso ocorre porque possui muitos vasos sanguíneos na mucosa interna.

O sangramento nasal pode ser uma consequência da pressão alta, mas raramente as hemorragias nasais são graves.


Fonte: Site tua saude

Primeiros socorros para AVC

Os primeiros socorros a serem prestados para a vítima de acidente vascular cerebral (AVC) são:

Em primeiros lugar chame imediatamente meios de socorro profissional;
mantenha a função respiratória sob vigilância e
mantenha a pessoa na posição lateral de segurança.
Conhecer os sintomas do acidente vascular cerebral é importante para proporcionar à vitima cuidados adequadosde emergência.

A vítima de AVC pode paresentar-se com dificuldade na fala, dor de cabeça, perda do controle sobre a micção, diminuição da sensibilidade ou força do braço ou pernas de um dos lados do corpo e desorientação no tempo e no espaço.

Fonte: Site Tua Saúde

Primeiros socorros no infarto agudo do miocardio

Em caso de infaro agudo do miocardio os primeiros socorros de emergência para se prestar a vítima são:

procure manter a vítima calma
coloque-a sentada em uma posição confortável
desaperte a roupa da cintura ou do pescoço
administre um comprimido de nitroglicerina (a vítima pode possuir)
chame áuxílio médico ou leve a vítima o mais rápido possível a um hospital;
O tempo de duração dos sintomas do ataque do coração variam em cada caso, mas as estatísticas revelam que em aproximadamente 15% dos casos, o paciente pode desenvolver uma lesão permanente até chegar ao hospital, e outros 15% morrem depois que chegam à emergência, tornando os primeiros socorros essenciais para a vida da vítima de um ataque cardíaco.
Fonte: Site Tua Saúde

Primeiros socorros para hemorragia

Os primeiros socorros para hemorragia são:

procure o local por onde sai o sangue e faça pressão de forma a tentar reduzir fluxo de sangue, utilize para isso um tecido limpo;
Quando a hemorragia ocorre em um membro superior procure coloca-lo acima do nível do coração, para diminuir a pressão do sangue;
Não retire nunca o objeto que eventualmente esteja encravado no local da hemorragia, faça pressão ao redor, ou amarre algo a redor de forma a tentar minimizar o fluxo de sangue;
As hemorragias podem ser causadas por diversos fatores que devem ser identificados posteriormente, mas é vital que seja controlada para garantir o bem-estar imediato da vítima até chegar socorro médico profissional de emergência.
Fonte: Site Tua saúde

domingo, 3 de abril de 2011

Araruta - Fique por dentro

A araruta é uma planta arbustiva que pode chegar a altura de 1,2 metro. Da família das marantáceas, seu nome científico é Maranta arundinacea e popularmente é chamada também de agutingue-pé, araruta-caixulta, araruta comum, araruta-palmeira e embiri. Suas folhas têm forma de lanças, peludas na parte inferior. As flores são brancas e pequenas. Nascem solitárias ou em panículas terminais -- cachos na ponta dos ramos -- e o fruto contém sementes rugosas, de cor vermelho-pálida. São duas as variedades nativas de maior importância encontradas no país: comum e creoula. A comum é a que produz fécula de melhor qualidade. Seus rizomas são claros, em forma de fuso, cobertos por escamas e atingem até 30 centímetros dependendo da qualidade do solo, embora o tamanho normal varie de 10 a 25 centímetros. A creoula produz rizomas na superfície da terra, em touceiras, que precisam sere lavados várias vezes para perder a camada escura. Caso contrário, produzem uma fécula negra e de baixa qualidade.

Melhor variedade: comum.

Plantio: No Brasil o cultivo da araruta encontra boas condições ao nível do mar e em clima temperado. Solos arenosos e profundos são os ideais por favorecer o crescimento dos rizomas. A presença de argila pode ser necessária em per;iodos de seca, mas o exsso de umidade leva ao empobrecimento dos rizomas. O solo precisa ser arado com até 20 cm de profundidade para que fique bem fofo. São usados os rizomas inteiros, pois proporcionam maior índice de brotação, ou mudas dessas brotações. Nesse caso, é preferivel plan tar os rizomas em viveiros e depois destacar as mudas quando os brotos atingirem 10 cm. Coloca-se as mudas no fundo dos sulcos de 10 cm, com distância de 40 cm entre eles, recobertos de terra. São necessárias de2 a 3 toneladas de mudas por hectare. Os tratos culturais se restringem às capinas e "chegamento" de terra às plantas, conforme a necessidade. Sempe que for possível, deve-se utilizar adubação organica e mineral. A formulação proposta pelo Cerat --- Centro de Raízes Tropicais, da Unesp --- Universidade Estadual Paulista, campus de Botucatu, SP, que esta desenvolvendo estudos sobre as aplicações e o cultivo da planta, é a seguinte: 415 quilos de superfosfato simples e 72 quilos de cloreto de potássio por hectare. Adubar no sulco e, quando as plantas estiverem com 20 cmde altura, aplicar 125 quilos de sulfato de amônia ou nitrocálcio por hectare. A planta é imune a boas partes das pragas, mas a vaquinha e a broca dos rizomas são as que mais a atingem fazendo com que as raízes apodreçam.

A colheita que pode ser manual, com enxadões ou mecanizada, é feita após 11 e 12 meses do plantio. As folhas ficam murchas, com coloração parda, tornam-se amarelo-palha e esbranquiçadas, não se mantêm mais eretas e tombam no solo.

Época de plantio: junho - setembro.

Espaçamento: 80 x 30cm.

Mudas necessárias: 2-3t/ha (rizomas).

Combate à erosão: plantar em faixas de nível alternadas com outras culturas.

Adubação: aproveitar o efeito residual dos aplicados para a cultura do ano anterior.

Tratos culturais: capinas e amontoas, preferivelmente mecânicas.

Combate à moléstias e pragas: usar apenas mudas de plantações sadias.

Época de colheita: maio - setembro.

Produção normal: rizomas: 10-20t/ha.

Melhor rotação: milho e adubos verdes.

Utilidade: O rendimento da araruta oscila entre 6 a 12 toneladas de rizomas por hectare e cada 100 quilos de rizomas resultam em 15 a 18 quilos de fécula. Após a colheita, os rizomas destinados ao novo plantio devem ser armazenados em ambiente seco e bem protegido. Os destinados à produção da fécula precisam ser descascados com cuidado. Caso isso não aconteça, a fécula ficará de cor amarelada e cheiro forte que só tendem a desvalorizá-la. Depois de descascados, são ralados para obter massa, que é, então, lavada com água sobre um pedaç o de tecido de algodão ou peneira. A fécula atravessa o tecido e os resíduos fi cam retidos. O resultado é um pó fino, branco-acinzentado e sem cheiro. Tem reação neutra (pH neurto) e com água fria forma uma pasta não viscosa. A fécula da araruta pode ser utilizada no preparo de mingaus, bolos, cremes e biscoitos. De fácil digestão e tida como restauradora de forças, é idicada para criaças e idosos e para pessoas em convalescença ou com debilidade orgânica. A oferta reduzida desse produto sempre provocou tentativas de falcificação com amido de arroz, trigo , fécula de batataou mandioca. Uma empresa paulista que oferece a fécula ensacada chegou interromper por alguns meses a produção por não encontrar produto de qualidade no mercado. No entanto, é fácil detectar a fraude. A fécula da araruta pura misturada com água quente proporciona uma pasta transparente. Caso seja falcificada, a pasta fica gosmenta.

Fonte (Catálogo Rural)

Para adquirir a Legitima Fécula e Mudas de Araruta : http://ararutadabahia.loja2.com.br